Atleta de Cotia conquista vaga no Mundial de Para-Taekwondo e Jogos Paralímpicos...

Atleta de Cotia conquista vaga no Mundial de Para-Taekwondo e Jogos Paralímpicos de 2020

0
Compartilhar
A paratleta vai representar o Brasil pela categoria K44 (falta do antebraço), de até 57kg / Foto: Divulgação
A paratleta vai representar o Brasil pela categoria K44 (falta do antebraço), de até 57kg / Foto: Divulgação

Suelen Rutz, 34, garantiu a vaga no Campeonato Mundial de Para-Taekwondo, que será realizado em outubro, em Londres, e nos Jogos Paralímpicos de 2020, em Tóquio. Suelen é atleta da Academia Municipal de Lutas de Cotia.

 A paratleta irá disputar ainda o Campeonato Paulista e o Brasileiro, respectivamente em junho e julho. Como regra, a classificação no Brasileiro garante vaga no Mundial e este último aos Jogos Paralímpicos.

Entretanto, por ser a única atleta da categoria K44 (falta do antebraço), de até 57kg que vai representar o Brasil e membro da Confederação Brasileira de Para-Taekwondo, Suelen foi automaticamente garantida no Mundial e nos Jogos Paralímpicos. A K44 tem quatro categorias: até 47kg, até 57kg, até 67kg e acima de 67kg.

Para o mestre Geraldo Siqueira, 44, professor de Taekwondo na
Academia Municipal de Lutas, as disputas do Paulista e Brasileiro vão preparar Suelen para competições maiores. Siqueira tenta incluí-la em outra categoria, com peso acima do dela, para que ela possa competir. “A Suelen não precisaria competir para garantir a classificação no Mundial, mas isso ajudará a melhorar seu rendimento e intensificar sua preparação”.

Treinos

A paratleta mantém uma rotina de treinos duas vezes na semana  e em dois períodos. “Sempre pratiquei esportes desde criança, mas tinha muita dificuldade de me adaptar, até tentei o vôlei sentado, mas não gostei. Com o Taekwondo foi amor à primeira aula. Por usar bastante a perna me adaptei fácil e percebi que teria chances de competir”, explicou Suelen.

A atleta começou a treinar em 2014, mas por conta da gravidez do segundo filho se afastou do esporte. Retornou às aulas no ano passado quando os dois filhos, Maria, 8 anos, e Arthur, 5, quiseram praticar artes marciais e ela os apresentou ao Taekwondo.

“O Arthur adorou desde o início, mas a Maria não. Ela tinha vergonha dos outros alunos. Foi quando o mestre Geraldo teve a ideia de deixar eu participar das aulas para que ela se sentisse mais confiante. Desde então não parei e estou focada nas competições e no exame de faixa preta”, garante.   

Suelen é faixa vermelha ponta preta e se prepara também para o exame de graduação em faixa preta, posição que permite aos atletas dar aulas.  

 

Comentários

Faça seu comentário