5 mil metalúrgicos se mobilizam em Osasco contra as reformas

0
Metalúrgicos

Em ritmo de campanha salarial, cerca de 5 mil metalúrgicos de Osasco e região fizeram, na última quinta-feira, 14, protestos nas portas das fábricas contra as reformas trabalhista e da Previdência. A data marcou o “Dia Nacional de Lutas, Protestos, e Greves” com mobilizações em diversas fábricas da base, entre elas: Jas, Meritor, Belgo, Daisa, Rossini, Dinatecnica, Eirich, Alvenius, e JL Capacitores.

publicidade

Durante as assembleias os diretores explicaram para os metalúrgicos os principais pontos das reformas trabalhista e da Previdência e os prejuízos que elas trarão para os trabalhadores. “Os metalúrgicos mostram a força da sua unidade para defender suas Convenções Coletivas, que estão entre as mais fortes do país, dos ataques que a reforma trabalhista. Não vamos aceitar nenhum acordo individual”, enfatizou o secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, Gilberto Almazan.

O mesmo tom foi dado em todas as assembleias realizadas nas metalúrgicas de Osasco e região. O alerta é necessário, segundo o sindicalista, porque a reforma trabalhista “vai significar uma verdadeira avalanche aos direitos já conquistados, tudo isso por meio de acordos coletivos, que podem rebaixar direitos já garantidos por lei”.

publicidade

Os protestos também aconteceram na capital paulista, grande São Paulo – como na cidade de Guarulhos – e interior, em cidades como São José dos Campos. Em outros estados do país, como Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro, também aconteceram manifestações ao longo da quinta-feira.

“Não vamos facilitar, direitos conquistados há anos estão em jogo. Por isso que vamos colocar ainda mais força na campanha salarial, por uma convenção coletiva ainda mais forte que assegure direitos que não abrimos mãos”, enfatizou Gilberto Almazan.

publicidade

Comentários