À luta pela valorização do trabalho

0

* Paulo Pereira da Silva

Numa reunião realizada pelas centrais sindicais, em São Paulo, ficou claro que há um descontentamento generalizado dos representantes dos trabalhadores em relação ao governo Dilma Rousseff.
Ela tem demonstrado reiteradamente total descaso a respeito da agenda da classe trabalhadora, que propõe um novo projeto nacional de desenvolvimento, com valorização do trabalho, soberania nacional e democracia.
Por isso, os trabalhadores vão organizar uma grande manifestação no dia 6 de março, em Brasília. O objetivo será defender as bandeiras imediatas e históricas do sindicalismo contempladas no projeto nacional das centrais.
Reivindicamos a extinção imediata do fator previdenciário, a reforma agrária e a redução da jornada de trabalho sem redução salarial. Mas nossa luta não vai parar por aí. O acordo entre as centrais prevê que 2013 será um ano de ampla mobilização nacional pelo projeto de desenvolvimento das centrais.

Fazem parte de nossas preocupações, também, a falta de disposição da presidente Dilma em negociar a pauta trabalhista com as centrais sindicais, enquanto se mostra sempre disposta e cordial com os empresários.
Ficamos ainda mais preocupados porque passamos por um momento em que a economia patina, os patrões reclamam do Custo Brasil e propõem a redução de impostos e de direitos trabalhistas.
Nós, que também temos nossas propostas de desenvolvimento, de crescimento econômico, com elevação dos salários e manutenção dos nossos direitos trabalhistas e sociais não podemos negociar com a presidente.
Por isso, precisamos mobilizar o país para protestar contra um governo que despreza os trabalhadores.

Publicidade

* Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, é presidente da Força Sindical

Comentários