Abel Ferreira diz que Palmeiras tem que “competir para ganhar” no Mundial

Verdão encara o Tigres, do México, neste domingo pela semifinal do Mundial de Clubes da Fifa

0
palmeiras mundial abel ferreira
O técnico Abel Ferreira, do Palmeiras, concede entrevista coletiva após reconhecimento do campo de jogo, na cidade de Doha, Catar / Foto: Cesar Greco / Agência Palmeiras

Na véspera da estreia do Palmeiras no Mundial de Clubes, o técnico Abel Ferreira concedeu entrevista coletiva no estádio Cidade da Educação, em Doha (Catar). O local será o palco da partida contra o Tigres (México), válida pelas semifinais da competição. A partida começa às 15h (horário de Brasília).

publicidade

O assunto da entrevista não poderia ser outro, o sonho do Palmeiras de “conquistar” o mundo pela primeira vez na história. Questionado sobre desafio, o treinador português disse como deverá ser a postura da equipe brasileira: “Tudo faremos [para conseguir]. Somos capazes de fazer mais e muito melhor do que cada um de nós pensa. É nisso que temos que acreditar, pois foi o que nos levou a vencer a Copa Libertadores e, consequentemente, nos trouxe até aqui. Temos que aproveitar o momento com intensidade, competir, mas competir para ganhar. Essa é a nossa filosofia. Mais do que nunca temos que fazer o que sabemos, que é jogar futebol de alto nível. Isso que vamos procurar fazer amanhã”.

O zagueiro Gustavo Gómez também esteve presente na entrevista coletiva ao lado de Abel. O paraguaio falou sobre o adversário do Palmeiras neste domingo no Mundial, e destacou o atacante francês Gignac, que marcou 20 gols em 25 partidas na temporada 2020/2021. “Particularmente, conheço muito o futebol mexicano, por ter companheiros da seleção [paraguaia] que jogam lá. Sabemos que o Tigres é uma equipe grande, que tem boa estrutura, com jogadores importantes. Obviamente chama a atenção o atacante deles. Acredito que seja um rival muito difícil”.

publicidade

Sede da Copa de 2022

O técnico Abel também respondeu como foram as impressões sobre o Catar, país que receberá a Copa do Mundo de 2022: “A primeira impressão que tive, nos poucos dias em que estou aqui, é que é um país calmo, organizado, limpo e bonito. Por tudo que passa, com construções novas, tenho certeza absoluta de que estarão preparados para o Mundial”. (Com Agência Brasil)

publicidade

Comentários