Alexandre Castilho e seu grupo retornam ao PT

0
“O mundo político gira em torno das decisões de PT e PSDB", diz Castilho / Foto: Eduardo Metroviche

“O mundo político gira em torno das decisões de PT e PSDB", diz Castilho / Foto: Eduardo Metroviche
“O mundo político gira em torno das decisões de PT e PSDB”, diz Alexandre Castilho / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Oito anos após deixar o PT e se filiar ao PSOL, partido pelo qual disputou a prefeitura de Osasco em 2012, Alexandre Castilho anunciou que vai retornar a seu partido de origem e levar junto um grupo de 20 a 30 militantes. A intenção é se candidatar a vereador ano que vem, mas a mudança significa uma união maior do bloco de esquerda em Osasco para a eleição de 2016.

Castilho diz que tomou a decisão de retornar ao PT com a intenção de fortalecer a esquerda. O PSOL faz oposição ao PT nacionalmente, apesar das legendas terem posições iguais em algumas questões, como recentemente na votação da redução da maioridade penal. “O mundo político gira em torno das decisões de PT e PSDB. Dentro do cenário político, o mais viável seria fortalecer a esquerda e o PT é o partido de massas na esquerda”, disse Castilho.

publicidade

Ele também faz algumas críticas ao PSOL. Segundo ele, o partido, criado em 2004, focou sua atuação apenas na defesa das minorias, deixando de lado grandes temas como a política econômica e educação. “Esperávamos um crescimento maior do PSOL”.

Em relação à crise vivida atualmente pelo PT, Castilho diz que seu objetivo é aproximar novamente o partido dos movimentos sociais e sindical, uma das metas traçadas no congresso que o partido realizou mês passado em Salvador. Em Osasco, ele garante apoio à reeleição do prefeito Jorge Lapas.

publicidade

A filiação de Alexandre Castilho e demais militantes que saíram do PSOL deve ocorrer no próximo dia 17, com um ato político.

Comentários