Aliado do prefeito de Barueri tenta primeiro mandato na Alesp

0

8-Gil-LancasterVisão Oeste: Quais os seus principais projetos e bandeiras que defenderá, se eleito, na Assembleia Legislativa?
Gil Lancaster: Quero ajudar a diminuir ou eliminar a crise no setor da Saúde. Seja por meio de repasse de recursos parlamentares, seja por meio de propostas técnicas a serem apresentadas ao governador. Quero propor também a criação de um fórum para debater como são planejados os investimentos que efetivamente dão capacidade para os municípios gerarem oportunidade de estudo, emprego, serviços, lazer e outras coisas, sem que as pessoas tenham a necessidade de se locomover tanto entre diferentes cidades, gerando esse trânsito insano.

publicidade

Além disso, quero contribuir para os esforços que resultem na instalação de Faculdades de Tecnologia (Fatec) e polos de ensino superior. No atual contexto de São Paulo, onde há disputas tributárias entre cidades, educação de qualidade que forma bons profissionais é mais sedutora que a redução de impostos para atrair novos empreendimentos.

“Participo de um grupo há mais de 6 anos ao lado do Gil”

Fale um pouco sobre sua trajetória política.
Minha trajetória política começou ao dedicar parte do meu tempo em ajudar os próximos por meio de iniciativas que prefiro manter com discrição e que são promovidas há anos. Na política tradicional, participo de um grupo há mais de seis anos ao lado de Gil Arantes (DEM), prefeito de Barueri. E esse grupo me fez um convite indicando que precisa de pessoas novas, capacitadas e fiéis para o cargo de representante de Barueri e região na Assembleia.

publicidade

O senhor nunca exerceu cargo eletivo. Por que já buscar vaga como deputado estadual e não vereador primeiro?
Não se trata de experiência de ser vereador ou presidente da República, mas de vocação em benefício do coletivo seja em qual cargo for. Bons líderes são reconhecidos pela sua luta, pelas suas convicções, pelo seu empenho em ajudar.

Barueri atualmente não tem representantes na Assembleia Legislativa. Como esta falta de representação na Casa afeta o município?
Não ter representante no parlamento é perder a voz e o direito à opinião sobre assuntos que afetam a cidade. Ter voz no parlamento estadual é garantia de empenho por mais recursos. São verbas e ações que podem gerar escolas, postos de saúde, obras de infraestrutura e toda sorte de benefícios que hoje têm atenção secundária no Legislativo estadual.

publicidade

Comentários