Pacientes Amil deixam de ser atendidos no Sino Brasileiro, em Osasco, em 21 de junho

6
O Hospital Sino Brasileiro está contratando 148 profissionais com formação de nível médio, técnico e superior. de Osasco. Unidade que abriu vagas agora faz parte da Rede D'Or São Luiz. Confira como se candidatar.
Foto: Reprodução/Google

O Sino Brasileiro, um dos principais hospitais privados de Osasco, no Centro, deixará de atender pacientes com plano de saúde Amil a partir do dia 21 de junho. A medida ocorre por divergências na negociação entre a Rede D’Or São Luiz, que administra o hospital, e a operadora.

publicidade

Em comunicado aos clientes, o Sino Brasileiro avisa que “por motivos de administrativos, os atendimentos aos pacientes da Amil estarão suspensos a partir de 21/06/2019”.

Em nota à imprensa (leia a íntegra abaixo), a Rede D’Or São Luiz afirma que “sempre se manteve aberta ao diálogo com todas as operadoras, tendo como prioridade buscar as melhores opções em prol do setor e do paciente”.

publicidade

Outros hospitais também devem ser descredenciados pela Amil. Entre eles, o Hospital e Maternidade Brasil, em Santo André, e um em São Bernardo.

“Não foi possível chegar a um acordo com alguns hospitais e tomamos a decisão de substituí-los”, diz a operadora em e-mail enviado a clientes no sábado (27). A lista completa de locais afetados será enviada aos clientes da Amil até 30 dias antes do descredenciamento. É o que determina a legislação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

publicidade

Nota da Rede D’Or São Luiz sobre o fim do atendimento a pacientes da Amil no Hospital Sino-Brasileiro:

“A Rede D’Or São Luiz esclarece que, a partir de 21 de junho, parte de seus hospitais deixará de atender alguns planos do convênio Amil. Os demais Convênios atualmente elegíveis seguem atendidos normalmente, sendo mantido nosso compromisso de oferecer serviços de excelência aos nossos pacientes.

A RDSL ressalta ainda que sempre se manteve aberta ao diálogo com todas as operadoras, tendo como prioridade buscar as melhores opções em prol do setor e do paciente. A RDSL defende que o melhor cenário para todos, paciente, médico e, mercado, e aquele que assegura a pluralidade de prestadores de serviços, produtos e operadoras. Somente assim, garante-se a liberdade de escolha do paciente em ser atendido no local de sua preferência, bem como do médico em praticar uma medicina de excelência, valorizando sua qualificação e treinamento permanente.

É dessa forma que se afiança também a competitividade necessária para a sustentabilidade do setor. A RDSL é uma empresa comprometida com a qualidade do cuidado que oferece a população, tendo as suas unidades acreditadas nacional ou internacionalmente. Nossos hospitais demonstram resultados assistenciais, comprovados pela satisfação dos consumidores, além de estar entre os melhores do mundo, representando um ambiente seguro e de qualidade para médicos e pacientes.

O compromisso do Grupo com a medicina de excelência e na atenção ao paciente é ratificada nos mais de 80 mil médicos credenciados em nossa rede. São profissionais referência nacional e internacional que acompanham o engajamento da Rede em oferecer a melhor infra estrutura e equipamentos para que possam exercer sua atividade em nível de excelência.

Adicionalmente, a RDSL trabalha pela sustentabilidade setorial, adotando as melhores práticas de gestão, e trabalhando com novos modelos de remuneração junto as suas mais de 70 operadoras de saúde parceiras que compartilham o valor de se oferecer a sociedade o melhor que a medicina tem. Por fim, a RDSL reitera que busca evoluir junto com o setor e não abre mão de ter foco na qualidade assistencial prestada ao paciente em primeiro lugar.”

Comentários

6 COMENTÁRIOS

  1. Estou muito triste com a Amil, pago a anos e pouco uso e e um valor muito alto pelo padrão péssimo de atendimento que esta a anos a decair na qualidade de atendimento e credenciamento de bons hospitais, clinicas e laboratórios sem nos consultar, comprei um plano inicial com excelentes coberturas e estou pagando no momento por um plano de péssima cobertura, minha mãe foi super bem atendida pelo Hospital Sino Brasileiro não tenho reclamações, estou a procura de um novo plano de saúde por este motivo de descredenciamento com o hospital sino brasileiro entre outros que prestam bons serviços.
    se perguntarem minha opinião sobre a Amil lhes digo, não o contratem!!!

  2. : O Sino e um excelente hospital, aliás o melhor hospital de Osasco, só fico triste pq meu convênio vai ser mudado do Bradesco para a Amil e infelizmente essa droga de convênio descredencionou o Sino por isso não vou poder conticontinuar com o meu tratamento la, fiz uma cirurgia do punho no sino e o atendimento foi excelente, estou ainda em tratamento espero conseguir terminar tudo até dia 19 de setembro, pq se não o q é q eu v9u fazer, POR FAVOR SAÚDE AMIL, pensa mais em seus clientes e retorno o Sino no convênio

  3. As pessoas reclamam que pagam um absurdo em convênio médico, mas se colocassem no lápis o valor que pagariam no particular não falariam tanta besteira. Só uma consulta particular Custa no mínimo R$350,00.
    Pagam 500 reais num plano e se acham. Querem se achar, pagam lá aqueles planos de 5000,00 e passem no Sirio, Albert Einstein…gente chata.

  4. Boa noite!
    Estou na mesma situação trocando de plano por motivo do descredenciamento do Dino!
    O GNDI(Internedica) tem o Sino!

  5. Gosto muito do sino,uso sempre pediatria e sempre sou muito bem atendida,que não cancele atendimentos ao meu plano também.

  6. Ser atendida no Sino para minha família era muito importante, pois moro em Osasco,meu marido já fez cirurgia lá, acho muito desagradável não poder passar mais no Sino,tanto que já estou vendo outro convênio. Pra sair daqui ir até São Paulo ,nós que trabalhamos em Osasco é muito fora de mão ,impossível. No Sino tem ônibus na porta,tudo mais fácil. É Amil pagamos bastante,e ainda tirar da gente ao invés de acrescentar,isso é um absurdo!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorROMU e novas câmeras reduzem criminalidade em Osasco, diz secretário de Segurança
Próximo artigoBolsonaro nega criação de imposto para igrejas