Amor bandido: jovem presa em Barueri transportando drogas com o namorado é inocentada

0
Barueri
Foto: ilustração/

Uma jovem de 22 anos, que ficou presa por um ano e três meses, após ter sido acusada de tráfico de drogas, conseguiu a liberdade. A estudante que mora em Guarujá, no litoral paulista, foi presa em fragrante depois de aceitar ir à Barueri com o namorado. Na mochila colocada no porta-malas do carro de transporte por aplicativo, o rapaz levava quase 30 quilos de cocaína, mas a jovem alega que não sabia.

publicidade

Após a prisão em flagrante, que aconteceu em abril de 2019, a defesa da jovem e do motorista de aplicativo solicitaram a absolvição de seus clientes por insuficiência de provas. O processo foi julgado na sexta-feira (10), pela juíza da 1ª Vara Criminal de Barueri Cyntia Menezes de Paula Straforini, que condenou apenas Bruno Gonçalves de Almeida, de 31 anos, o então namorado da jovem.

Em depoimento, o réu confirmou que o motorista do carro e a namorada não tinham conhecimento do entorpecente. Bruno disse que a droga não era dele, mas admitiu que era o responsável pelo transporte e que receberia R$ 5 mil para levá-la até Barueri.

publicidade

Em reportagem ao jornal “A Tribuna”, a defesa da jovem disse que a polícia obteve informações sobre o transporte de cocaína entre as cidades de Guarujá e Barueri e parou o veículo. “A história da minha cliente, infelizmente, é a mesma de outras jovens que confiam nos namorados sem conhecê-los direito. Ela foi usada para acompanhar o parceiro, porque um casal, em tese, não desperta tanta atenção”, explicou o advogado Armando de Mattos Júnior.

Bruno foi condenado a seis anos e três meses de prisão, inicialmente em regime fechado. Ele estava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Osasco e deve ser transferido para uma penitenciária, mas ainda pode recorrer da decisão. Já a jovem e o motorista de aplicativo foram soltos no mesmo dia em que o caso foi julgado.

publicidade

“Você acabou com a minha vida”, disse a menina ao então namorado no dia da prisão

A prisão em flagrante aconteceu em 10 de abril do ano passado. Na época, a jovem namorava com Bruno há apenas três meses. Ele contratou uma corrida por aplicativo para Barueri por R$ 300 e pediu que a namorada o acompanhasse.

Sem desconfiar do namorado, a jovem disse em juízo que aceitou o convite. Mas a reação foi de espanto quando os policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) interceptaram o veículo já em Barueri.

Encaminhada ao DP, a jovem disse que o motorista de aplicativo demonstrava estar “chocado”, o que para ela, era uma confirmação de que ele também desconhecia a bagagem ilícita que foi colocada no porta-malas do carro. “Você acabou com a minha vida”, foi a fase dita pela jovem ao namorado, que segundo ela disse em depoimento, chegou a pedir desculpas no mesmo dia da prisão.

Bruno tem passagem pela polícia pelo crime de receptação, segundo o jornal “A Tribuna”. Ele tem uma filha e, na época da prisão em flagrante, vivia em união estável com a mãe da criança.

Comentários