Apontado como sucessor de Marcos Neves na Alesp, Guto diz que quer trilhar seu próprio caminho

8

Em sua festa de aniversário, em junho, o pré-candidato a deputado estadual César Augusto José, o Guto (PV), que é vereador em Carapicuíba, foi apontado pela deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP) como o sucessor do prefeito Marcos Neves (PV) na Assembleia Legislativa.

publicidade

A fala da deputada colocou pimenta na disputa, já que Neves assumiu publicamente compromisso de apoiar também outros pré-candidatos ao cargo.

Guto, que é líder do prefeito na Câmara de Carapicuíba, diz não ver problema na declaração de Renata, mas quer trilhar seu próprio caminho. Para isso, destaca o fato de ter nascido na cidade e conhecer bem seus habitantes e problemas.

publicidade

Para falar sobre a pré-candidatura, o parlamentar esteve na redação do Portal Visão Oeste.

Visão Oeste: Qual a maior dificuldade de Carapicuíba hoje?

Guto: Ah, é saúde, né? Sempre foi. Mas é no país todo.
Para resolver a gente aprovou um projeto e vamos terceirizar a saúde, começando pelo Pronto Socorro da Vila Dirce. Às vezes o problema nem é a estrutura física, é a dificuldade com pessoal.

publicidade

Toda terceirização sempre gera preocupação por conta do desemprego e redução de direitos. Como vai ser isso?

Temos em Carapicuíba 14 unidades de saúde e muita dificuldade por não poder contratar pessoal. O Ministério Público está pegando firme nisso.
Quanto ao risco de desemprego, a empresa que vencer absorverá os funcionários. O que a gente precisa mesmo é resolver o problema da saúde.

Há uma preocupação bastante grande com a segurança. Num eventual mandato, como você espera trabalhar isso?

Em Carapicuíba a gente tem essa dificuldade. Ronda Escolar, por exemplo, hoje quase você não vê. A gente tem que estar sempre cobrando para ela passar mais nos bairros. Na Aldeia tem assalto direto.
O que a gente está fazendo para tentar inibir isso? Estamos iluminando todas as ruas com lâmpadas de LED e as grandes avenidas onde havia mais incidência de criminalidade. Isso inibe a violência.

Carapicuíba sempre foi uma cidade com muito assistencialismo. Ainda continua assim?

O cidadão – não só em Carapicuíba – sempre teve aquela coisa do jeitinho. Agora não existe mais. O cara vai no meu escritório com a guia para eu marcar consulta para ele. Eu não sou marcador de consulta. Eu digo que ele tem que ir no Posto de Saúde.
Quando precisa de uma cesta básica eu digo: precisa ir na Assistência Social.
A gente tem que dar um jeito de atender a pessoa, mas quem tem que ajudar é a prefeitura, não é o vereador. O vereador tem que fazer outra coisa. Fiscalizar, fazer projetos, pensar em como melhorar a vida da população e não fazer assistencialismo.

Como serão suas dobradas nesta eleição?

Minha dobrada é com a [deputada federal] Renata Abreu (Podemos-SP). Não tenho mais nenhuma. E pretendo não fazer também. Eu fiz o meu aniversário e fiz questão de dar o título de cidadã carapicuibana para ela, e muito merecido.

A atuação dela na região, como você avalia?

A Renata vai ser muito bem votada na nossa região. Não é só o recurso que ela manda, ela está sempre presente, atende bem os vereadores, as lideranças. Escuta a gente, conversa.
É muito difícil encontrar um deputado ou uma deputada federal que dê a atenção que ela dá para a região.

Ela chegou a lançar seu nome como sucessor do Marcos Neves na Alesp. Como você avalia?

As pessoas associam meu nome com o do Marcos por conta da proximidade que temos, mas eu quero trilhar meu próprio caminho. E é uma grande responsabilidade por conta do legado que o Marcos deixou no legislativo do Estado.

E você terá uma bandeira nessa disputa?

Não sou muito dessa coisa de bandeira. Tem tantas coisas que a gente podia lutar e brigar e tantos problemas que quando elege uma bandeira deixa coisas importantes de lado. Eu não sou muito disso não. Nós temos que lutar por tudo o que é bom para a população de Carapicuíba.

Sobre o apoio para governador e presidente, como será?

Eu vou ajudar o Márcio França (PSB). O Marcos Neves também está bem alinhado, coordenando a campanha dele aqui na região.
Já para presidente eu vou ajudar o Álvaro Dias (Podemos). Dos candidatos que estão lá a gente vê a dificuldade. Tem o [Geraldo] Alckmin (PSDB), que está cheio de problemas e que logo vão estourar. Tem o Bolsonaro (PSL), que é um maluco, e tem outros. Mas eu vejo o Álvaro como a melhor saída. É um senador ficha-limpa, já estive com ele, gostei dele e acho que será um bom presidente.

O Bolsonaro é maluco?

Ah, eu acho esse cara maluco. Dizem que ele está bem nas pesquisas. É a molecada, que não tem muita noção. Mas na hora que começarem os debates, esse cara vai mostrar quem ele é.

Como você avalia o governo Temer?

Eu vejo o governo Temer como o governo da Dilma. Não mudou muita coisa. Nós precisamos eleger esse presidente logo para ver o que vai acontecer.

Após um ano e meio de mandato, qual sua avaliação do governo Marcos Neves?

Esse ano que passou foi de consertar a casa. A gente pegou a cidade endividada, tinha dificuldade, a CND (Certidão Negativa de Débito) estava prejudicada. O Marcos consertou bastante coisa.
Este ano é de fazer obras, e está acontecendo isso. O Marcos é um cara organizado e bem relacionado. Só de emenda parlamentar ele conseguiu mais de R$ 40 milhões. Qual é o prefeito que consegue isso? Duvido. Não tem.
Por isso a população está gostando do trabalho, essa questão de iluminar toda a cidade, deixar clarinha, proporcionar mais segurança, inibir a criminalidade. Você vê, inaugurou a Policlínica, o posto de saúde modelo que a gente fez lá dentro do Parque Gabriel Chucre. São coisas que importantes para a população.

E como seria sua avaliação da Câmara de vereadores?

Esta é uma Câmara nova, tem 70% de renovação. É uma Câmara boa de trabalhar, eu gosto. Lógico, tem oposição, mas faz parte. Têm vereadores muito bons, inteligentes, interessados em ajudar a cidade.

E como está a relação da cidade com o governo do estado?

Todos os governos do Alckmin que passaram sempre ajudaram Carapicuíba. A cidade tem uma nova cara graças ao governo do estado. Isso a gente não pode negar.
O governador Marcio França veio no domingo (17/6) a Carapicuíba e anunciou R$ 45 milhões em recursos para o Marcos. Por isso, tem bastante obra para acontecer.
Essa é a importância dos relacionamentos do Marcos, dele ter sido deputado e depois virar prefeito. A cidade ganhou muito com isso. Tendo relacionamentos você sabe onde buscar o recurso.

Comentários