Após pressão, projeto que reduzia direitos de servidores é retirado

0
Servidores protestam em frente à Câmara Municipal contra a proposta / Foto: Reprodução

Após pressão do funcionalismo, que realizou manifestação na Câmara Municipal, o prefeito de Cotia, Carlão Camargo (PSDB), retirou de pauta na quarta-feira, 16, projeto que alteraria a Lei Orgânica do município e reduziria direitos dos servidores. Entre os benefícios na mira da proposta estavam os auxílios natalidade e funeral e 50% de horas extras.

publicidade

Em meio aos protestos, a administração municipal alegava que a proposta visava conter, no município, os efeitos da crise econômica que afeta todo país, que tem causado queda na arrecadação das cidades. Além disso, alegava que a proposta não afetaria os atuais servidores, mas os contratados após a mudança.

“Mesmo a Administração afirmando que a alteração não traria prejuízos para a categoria discordamos do projeto. Os benefícios devem ser mantidos do jeito que estão. Não deixaremos passar absolutamente nada que vise prejudicar a categoria”, afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores de Osasco e Região (Sintrasp), Antônio Rodrigues, o Toninho do Caps.

publicidade

O Sintrasp havia entrado na Justiça contra o projeto e havia conseguido liminar, na semana passada, para suspendê-lo. Enviado à Câmara de Cotia dia 1º de novembro, o projeto já havia sido aprovado em 1º turno pelos vereadores. Por ser tratar de alteração na Lei Orgânica, a proposta precisaria ser votada em dois turnos.

publicidade

Comentários