Assédio no trabalho: advogado orienta como identificar e denunciar prática

1
assédio no trabalho home office
Reprodução

A chegada da covid-19, ainda no início de 2020, trouxe inúmeras preocupações para trabalhadores. Algumas aflições ficaram evidentes como o medo da doença, a angústia do confinamento e até a distância de pessoas queridas. Mas outras preocupações também tiraram o sono na pandemia, entre elas o assédio no trabalho durante o home office.

publicidade

O assédio no trabalho acontece quando um colaborador ou colaboradora é colocado (a) em situação constrangedora, abusiva ou inconveniente no ambiente de trabalho. De acordo com o jornal “Valor Econômico” – com base em informações da ICTS Protiviti, consultoria de gestão de riscos, que administra canais de denúncias em companhias de diversos portes e segmentos no Brasil – as denúncias de assédio aumentaram 187% durante a pandemia. O número leva em consideração os resultados dos últimos 5 anos.

No home office as investidas costumam acontecer por meio de aplicativos de mensagem como WhastApp e Telegram, e-mail ou telefone, muitas vezes com chamadas e mensagens em horários inadequados, tratamento por nomes jocosos e pejorativos no privado ou em grupos virtuais e até a retirada de trabalho como forma de humilhar ou constranger o trabalhador.

publicidade

Jornadas abusivas, instalação de aplicativos de rastreamento em equipamentos, a exigência de fotos da estação de trabalho a todo o momento, imposição de metas inalcançáveis são outros exemplos de assédio moral no trabalho.

Já as mensagens de texto e voz e ligações com teor libidinoso, reuniões virtuais em que estão apenas supervisor (a) e trabalhador (a) em que acontecem “cantadas” ou comentários invasivos e jocosos configuram o assédio sexual à distância.

publicidade

O advogado especializado em direito trabalhista e sócio de Crivelli Advogados, Marco dos Anjos, explica que se o trabalhador ou a trabalhadora foi vítima de assédio a denúncia deve ser feita. “Apesar das provas testemunhais ficarem mais difíceis com o home office, há maneiras de provar que houve assédio. Isso inclui anotações de quando aconteceu o assédio, troca de e-mails, mensagens de texto e áudio por WhatsApp e telegram, reuniões gravadas, etc”, diz.

Ele destaca que o assédio pode levar o (a) funcionário (a) ao adoecimento e a denúncia é a maneira de fazer cessar essa prática. “Não é porque as pessoas estão trabalhando de casa que virou terra sem lei. O trabalhador deve procurar um advogado porque cabe ação judicial. Assédio é crime e precisa ser extinto da nossa sociedade”, finaliza.

Comentários