Associação de Comunicação da região repudia quebra de sigilo da fonte de...

Associação de Comunicação da região repudia quebra de sigilo da fonte de Reinaldo Azevedo

0
Compartilhar
Jornalista Reinaldo Azevedo deixou os principais veículos em que atuava após divulgação de conversas com Andrea Neves (Foto: Reprodução)
Jornalista Reinaldo Azevedo deixou os principais veículos em que atuava após divulgação de conversas com Andrea Neves (Foto: Reprodução)

Nesta semana, depois da divulgação de conversas privadas entre o jornalista Reinaldo Azevedo, ex-comentarista da Jovem Pan e ex-colunista da revista Veja, a Associação Metropolitana de Comunicação (Amecom) emitiu nota repudiando a quebra do sigilo da fonte pela Procuradoria Geral da República (PGR).

A divulgação das conversas do jornalista Reinaldo Azevedo com a também jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio Neves, fora do contexto da investigação do episódio das delações da JBS, feriu, segundo a entidade, “um dos pilares da nossa profissão que é o direito constitucional do sigilo da fonte”.

Após o constrangimento provocado pela liberação das gravações da PGR, o jornalista acabou pedindo demissão dos principais veículos em que atuou nos últimos anos, rádio Jovem Pan e revista Veja. “Prestamos solidariedade a Reinaldo Azevedo pela atitude inglória da Justiça e investigadores”, conclui a nota da Amecom.

Publicidade

Confira a integra da nota a seguir:

Nota de repúdio 003/2017

Publicidade

A Associação Metropolitana de Comunicação (Amecom) repudia a divulgação de conversas do jornalista Reinaldo Azevedo com outra colega de profissão, Andrea Neves, ferindo um dos pilares da nossa profissão que é o direito constitucional do sigilo da fonte.

Segundo o site BuzzFeed News, a Polícia Federal não encontrou indícios de crime cometido por Azevedo o que a Justiça devia ter descartado o diálogo com a investigada.

“Nas sociedades democráticas, em razão da importância do direito à informação, o sigilo da fonte jornalística, como um instrumento essencial à defesa dos direitos da cidadania, deve ser plenamente preservado”, sendo temerário atitudes como a ocorrida na investigação que Reinaldo Azevedo não é alvo.

Prestamos solidariedade a Reinaldo Azevedo pela atitude inglória da Justiça e investigadores.

Publicidade

São Paulo, 23 de maio de 2017

Mauro Sérgio
Presidente da Amecom

Rodolfo Andrade
Presidente da Amecom Osasco

Hipólito Cândido
Presidente da Amecom Carapicuíba

Publicidade

Paulo Mack
Presidente da Amecom Jandira/Itapevi

Diretoria

Compartilhar

Comentários