Ato lembra os 50 anos do golpe

0

Para lembrar a resistência e o papel de destaque que trabalhadores e sindicalistas tiveram no enfretamento ao golpe militar de 1964, as centrais sindicais promovem neste sábado, 1º, ato unitário a partir das 13h no Teatro Cacilda Becker, em São Bernardo do Campo. A atividade também irá homenagear cerca de 400 pessoas, inclusive de Osasco, perseguidas pelo regime militar.

publicidade

Nomeada de “Unidos, Jamais Vencidos”, a atividade é uma das programadas pelo Coletivo Sindical do Grupo de Trabalho “Ditadura e Repressão aos Trabalhadores e ao Movimento Sindical”, da CNV (Comissão Nacional da Verdade). Outras atividades acontecerão ao longo do ano para resgatar a memória e a verdade dos fatos ocorridos durante a ditadura militar no país.

Desde o ano passado, o grupo de trabalho tem colhido informações, documentos e levantado testemunhos com o objetivo de resgatar a memória e reivindicar justiça e reparação.
Nos 21 anos de ditadura, trabalhadores e sindicalistas foram perseguidos, ameaçados, presos, torturados e muitos foram assassinados. Em São Paulo, diversos sindicatos sofreram intervenções, incluindo o dos Metalúrgicos de Osasco e Região.

publicidade

Segundo o portal da CNV, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva deve ir ao evento, que contará também com a presença da integrante da Comissão, Rosa Cardoso, coordenadora do GT “Ditadura e repressão aos trabalhadores e ao movimento sindical”, além de representantes das centrais sindicais e parlamentares.

Serviço: 

publicidade

Ato Sindical Unitário – “Unidos, Jamais Vencidos”
Onde: Teatro Cacilda Becker
Local: Paço Municipal de São Bernardo do Campo
Quando: sábado, 1º de fevereiro
Horário: às 13h

Comentários