Barueri vai levar internet a alunos da rede municipal que não têm acesso

0
Barueri vai levar internet a alunos da rede municipal que não têm acesso
O aluno que também não tiver computador, vai poder utilizar o chromebook, que é uma espécie de notebook / Foto: Secom Barueri

A Secretaria da Educação de Barueri vai instalar, a partir do mês de maio, internet na casa dos alunos da rede municipal de ensino que não têm acesso a esse recurso para dar continuidade nas aulas deste ano letivo.

O anúncio foi feito pelo prefeito da cidade, Rubens Furlan, e pela secretária da Educação, Flávia Moreno, em transmissão ao vivo via Facebook, nesta sexta-feira (24). “Quem não tem internet, não se preocupe porque a Secretaria da Educação vai levar até a casa desse aluno”, afirmou Furlan.

A Secretaria fez um levantamento junto aos pais para saber quais alunos não têm acesso à internet. O aluno que também não tiver computador, vai poder utilizar o chromebook (uma espécie de notebook). “Nós vamos emprestar os nossos chromebooks e esse aluno terá as mesmas oportunidades daqueles que já tem acesso à internet”, afirmou Flávia.

Publicidade

+ Não vou obrigar ninguém a usar máscara”, diz prefeito de Barueri, Rubens Furlan

Os chromebooks, ligados ao Google For Education, são utilizados pelos alunos da rede municipal de ensino desde o final de abril do ano passado. “O aluno vem para a escola para ter essas aulas do Google. Mas agora, vamos até a casa deles para que não tenham prejuízos”, disse a secretária.

As aulas presenciais estão suspensas para evitar a disseminação do novo coronavírus (covid-19). No entanto, os alunos de Barueri continuam recebendo atividades em casa. “Barueri foi um dos municípios que não parou com a educação. Os alunos estão em casa recebendo atividades diariamente. Alguns recebem o conteúdo impresso”, explicou Flávia.

Plano de educação pós-pandemia

A secretária da Educação afirmou que o ano letivo nas escolas municipais não será perdido e que já existe um projeto para ser executado após a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“Nós temos um plano de educação pós-pandemia e nele, há três calendários, ou seja, estamos preparados para que as aulas voltem daqui há dez dias, um mês ou dois. São planos para curto, médio e longo prazo”.

Segundo Flávia, após a pandemia, a carga horária dos alunos da rede municipal será reestruturada e contará ainda com aulas presenciais e remotas.

 

Comentários