Brasil encara a Colômbia e o nervosismo

0
Craque é acusado de corrupção nos contratos celebrados com o Barcelona / Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Foto/Rafael Ribeiro/CBF
Foto/Rafael Ribeiro/CBF

publicidade

Nesta sexta-feira, às 17h, em Fortaleza, a seleção brasileira encara a Colômbia pelas quartas de final da Copa do Mundo.
Após mais uma atuação criticada no sofrido empate em 1 a 1 e vitória nos pênaltis nas oitavas, contra o Chile, o técnico Luiz Felipe Scolari testou mudanças na equipe.
Nos treinamentos durante a semana, o contestado Fred fez bico após ser substituído por Henrique em um coletivo. Com a mudança, o time ficaria com três zagueiros, um deles jogando mais adiantado, e Neymar e Hulk formando a dupla de ataque.

“Em termos de psicológico, a gente está bem”

No entanto, Felipão declarou nesta quinta-feira, 3, que a mudança foi apenas um teste de uma alternativa que pode ser usada “dependendo do resultado”. De certo até agora, só a saída de Luiz Gustavo, suspenso. Com isso, Paulinho deve voltar ao time e fazer dupla com Fernandinho, que o substituiu contra o Chile.
Os nervos à flor da pele em meio à pressão pelo título em casa demonstrados pelos comandados de Felipão durante as cobranças de pênaltis contra o Chile ficaram escancarados a ponto de o treinador convocar às pressas a psicóloga Regina Brandão para cuidar do lado emocional dos atletas.

publicidade

O que mais chamou a atenção e dividiu opiniões foi a postura do capitão Thiago Silva, que se esquivou de bater um dos pênaltis e se manteve chorando, sozinho, sentado sobre uma bola durante as penalidades. Nesta quinta, o capitão minimizou as criticas: “Não tenho que ligar para o que as pessoas falam. Eu tenho caráter dessa maneira, sou emotivo”. Ele garantiu que “em termo de psicológico, a gente [a seleção] está bem”.

Outro lado
A Colômbia faz a melhor Copa de sua história. A seleção da sensação James Rodrigues disputará pela primeira vez um jogo de quartas de final da competição.
Enquanto o Brasil tem duas vitórias e dois empates, a Colômbia tem quatro vitórias na competição. Nas oitavas, enquanto a maioria dos jogos só foram decididos na prorrogação ou nos pênaltis, a Colômbia teve uma vitória tranquila, por 2 a 0 sobre o perigoso Uruguai.

publicidade

Comentários