Breaking Bad Osasco: “químico” do tráfico é preso por policiais do 5º...

Breaking Bad Osasco: “químico” do tráfico é preso por policiais do 5º Baep

0
Compartilhar

Policiais militares do 5º Batalhão de Operações da Polícia (Baep) prenderam, na sexta-feira, 8, em Osasco, um homem que assumiu ser o “químico” de uma quadrilha de traficantes que vendia drogas na região. Ele e outros três suspeitos de tráfico  foram presos.

Publicidade

Os criminosos teriam chegado a oferecer R$ 19 mil em suborno, rejeitado pelos policiais, para não serem presos.

As prisões ocorreram após os PMs receberem uma denúncia anônima relatando que um veículo Fiat Strada verde cruzaria a rodovia Castelo Branco sentindo interior transportando entorpecentes. Por volta das 13h, os policiais avistaram um carro com essas características no Km 33 da rodovia.

No veículo, ocupado apenas pelo motorista, chamado Márcio, nada estava sendo encontrado. Até que os PMs conseguiram localizar um compartimento secreto onde estava armazenada uma quantidade de cocaína dentro de um saco plástico.

O abordado então confessou a prática criminosa. Disse que sua responsabilidade era somente fazer o transporte das drogas e que levaria a equipe até os dois locais onde iria.

Publicidade

No primeiro ponto, em Araçariguama, os policiais conseguiram deter um homem, chamado Salvador, que já tinha passagem pela polícia por roubo. Na casa dele, foram apreendidos uma espingarda calibre 44, quantia de cocaína e maconha e apetrechos para o preparo do entorpecente (baldes, peneiras, liquidificador e produtos químicos).

No segundo local indicado por Márcio, uma chácara afastada do primeiro endereço, foi localizado grande quantidade de entorpecentes em tonéis, aproximadamente 300 quilos, outra quantidade em processo de secagem, prensa hidráulica, triturador, produtos químicos, uma espingarda calibre 22, baldes, peneiras, embalagens vazias e outros produtos.

Após isso, Marcio também comentou que toda aquela droga seria de propriedade de um indivíduo conhecido como Brasília, morador de Osasco. O suspeito já era conhecido pelos policiais do Baep. Então, as equipes deslocaram até Osasco e encontraram Brasília dentro de um veículo e um outro indivíduo, que assumiu ser o “químico” da quadrilha.

Os suspeitos assumiram participação no crime e inclusive ofereceram suborno aos policiais para não serem presos. Primeiro, Brasília ofereceu aos PMs R$ 6 mil. Depois, o “químico”, ofereceu R$ 19 mil. Os policiais rejeitaram e a oferta de propina deve complicar ainda mais a situação dos criminosos na Justiça.

Publicidade

A ocorrência terminou com quatro presos e as apreensões de três armas, quase R$ 25,6 mil, 335 quilos de cocaína, 1,1 quilo de maconha.

O caso foi registrado no 5º DP de Osasco.

Compartilhar




Comentários