Cada vez mais várzea

0

Aguirre, Cuca, Falcão... quem assume a bagunça? / Fotos: Reprodução - Bruno Cantini - Lucas Uebel/VIPCOMM
Aguirre, Cuca, Falcão… quem assume a bagunça? / Fotos: Reprodução – Bruno Cantini – Lucas Uebel/VIPCOMM

publicidade

Tá chato, eu sei. Mas não tem jeito, o ano várzea do São Paulo é prato cheio para um corneteiro, como eu. O time que se dizia “exemplo de organização”, “moderno”… e (urgh!) “soberaaano” deu um grande exemplo de tudo isso (só que não!) ao demitir, com um mês de trabalho, Doriva do comando da equipe.
Aliás, o caso Doriva foi exemplo do quanto os dirigentes se importam com planejamento, respeito ao clube, aos profissionais. É, eles não se importam em nada com isso! O negócio é o poder.
Doriva foi contratado pelo ex-presidente Carlos Miguel Aidar, isolado e no desespero para desviar o foco de seus escândalos de corrupção. Aidar caiu e Doriva não tinha respaldo da nova (velha) diretoria. Em meio a uma série de turbulências políticas, com um elenco fraco e líderes desinteressados, o inexperiente Doriva, como era esperado, não conseguiu fazer o time render. Também, com essa zona, nem Guardiola, nem se Telê reencarnasse…
Seria muito mais digno e respeitoso para com o profissional, o ser humano, acima de tudo, que os dirigentes esperassem pelo menos o campeonato acabar para substituir Doriva, que, demitido em um mês, fica com uma mancha no currículo. Quem menos tem a ver com a várzea Tricolor é quem paga mais caro por ela.
E assim segue a bagunça. Soberanamente!

publicidade
Comentários