Calor: dicas para evitar a desidratação

0
Beber bastante água é a dica (Foto: sxc.hu)

“Perder líquidos do corpo durante o calor é inevitável, mas sua reposição é indispensável”, diz médico / Foto: sxc.hu

publicidade

Todos os anos um grande número de pessoas chega aos hospitais com queixas de fraqueza, indisposição, boca e pele seca, além de dificuldades para respirar e tonturas.

Na maioria das vezes, estes são sintomas de desidratação causada pelas altas temperaturas típicas desta época do ano.

publicidade

O suor, lágrimas e urina são alguns dos fatores que podem desencadear a desidratação se a quantidade de líquido não for devidamente reposta no organismo.

As altas temperaturas também tornam o ambiente mais propenso à proliferação de vírus e bactérias que causam vômitos e diarreia que acabam desidratando o corpo.

publicidade

Segundo Volnei Martins Castanho, médico coordenador do Pronto Socorro de Clínica Médica e UTI do Hospital Geral de Carapicuíba (HGC), nestes dias de altas temperaturas é recomendável não fazer exercícios físicos muito intensos e beber água durante todo o dia. “Perder líquidos do corpo durante o calor é inevitável, mas sua reposição é indispensável”, disse.

A desidratação pode ser classificada como leve, moderada e grave, neste último caso podendo levar até a morte. Os sintomas que merecem atenção especial são a queda de pressão arterial, taquicardia e tonturas. Nestes casos, o paciente deve ser encaminhado imediatamente a uma unidade de saúde.

“Crianças e idosos são os mais vulneráveis neste tipo de situação, pois a percepção de sede pode estar alterada por diversos motivos”, explica Castanho.

Por isso, nesse verão beba muita água, coma frutas, como melancia e melão, que ajudam na hidratação, não fique exposto ao sol por muito tempo, evite bebidas alcoólicas, não exagere nos exercícios físicos e prefira roupas leves.

Comentários