Câmara de Osasco aprova licença maternidade de seis meses para funcionárias do município

2
Planos de saúde terão que pagar por cesárea eletiva se gestante assumir riscos

O projeto de lei 368/2017, que amplia a licença maternidade das funcionárias públicas do município de quatro para seis meses, foi aprovado em primeira discussão na Câmara Municipal de Osasco, na quinta-feira, 23.

publicidade

A proposta deve passar nos próximos dias por segunda votação, antes de ser encaminhada para sanção do prefeito Rogério Lins (PODE), que enviou o projeto à Câmara Municipal.

“Dados da Sociedade Brasileira de Pediatria apontam que a amamentação regular, por seis meses, reduz em até 17 vezes as chances de a criança contrair pneumonia, 5,4 vezes a possibilidade de anemia e 2,5 vezes a ameaça de crises de diarreia”, destaca Rogério Lins no projeto encaminhado à Câmara, após indicações dos vereadores Renato Bonin (PR) e Josias da Juco (PSD).

publicidade
Projeto foi encaminhado pelo prefeito Rogério Lins à Câmara Municipal

Comentários

publicidade