Carros ecológicos: confira as novidades das principais montadoras

1

A sustentabilidade é um fator de escolha cada vez mais importante para o consumidor. Atualmente, ele não busca apenas um produto de boa qualidade, como, também, uma mercadoria feita por uma marca que busque não agredir a natureza.

publicidade

As estatísticas comprovam a tendência. Um estudo feito pelo Instituto Akatu entrevistou 800 brasileiros e constatou que 44% deles afirmaram “preferir e admirar” empresas engajadas na redução do uso de energia. Além disso, 46% dos respondentes afirmaram que companhias deveriam se empenhar em conseguir selos de proteção ambiental.

Isto inclui quem procura carros novos: a preferência por modelos ecológicos entrou no radar das montadoras, que estão investindo montantes cada vez mais altos em seu desenvolvimento. Consequentemente, há cada vez mais modelos “verdes” nos mercados internacional e brasileiro.

publicidade

O que são carros ecológicos?

Os carros ecológicos são itens pensados para consumir menos energia ou emitir menos poluentes, por meio de combustíveis e tecnologias mais limpas. Atualmente, isto é possível por meio dos carros elétricos (movidos a eletricidade) e híbridos (que têm tanto motores elétricos quanto a combustão.

Quais carros ecológicos estão sendo desenvolvidos por cada montadora?

Devido à grande procura do público, as montadoras começaram a desenvolver carros elétricos e híbridos. Desde o lançamento do primeiro modelo – o Toyota Prius, em 1997 – a tecnologia avançou muito. Confira os destaques de algumas das principais montadoras:

publicidade

Renault

A Renault foi uma das montadoras que desenvolveu projetos de automóveis elétricos. A empresa francesa foi uma das responsáveis por um dos automóveis ecológicos mais ousados e impressionantes já lançados: o Renault Twizy.

De dimensões reduzidas e estrutura minimalista, ele foi desenvolvido especialmente para o trânsito das cidades. Ele vem apenas com elementos básicos e vem sem som, ar-condicionado ou porta malas. Até mesmo as portas são opcionais!

Muito compacto, ele tem capacidade para apenas duas pessoas, é movido totalmente a eletricidade e atinge no máximo 80 quilômetros por hora. O modelo foi tão disruptivo que uma lei específica teve que ser criada para ele no Brasil: ele é qualificado como quadriciclo motorizado. Portanto, pode ser conduzido tanto por pessoas com habilitação de categoria A quanto B.

Contudo, ele ainda não está disponível no Brasil. Na Europa, seu valor é atrativo: sai por pouco menos de 7 mil euros. Considerando que por aqui ele teria incentivos fiscais devido à energia verde, o Twizy provavelmente seria vendido por um valor interessante por aqui.


BMW

Em 2013, a BMW começou uma espécie de submarca dedicada apenas aos veículos ecológicos, a BMW i3. Desde 2003, ela já superou a marca dos 100 mil carros ecológicos entregues a consumidores do mundo todo.

Ainda assim, a montadora alemã não se deu por vencida e está constantemente pensando em novos modelos e melhorias nos existentes. Para 2018, a BMW promete uma versão híbrida do i8 Roadster, modelo esportivo e de design ousado.

Porém, os planos da marca vão além: para 2019, a ideia é montar uma versão totalmente elétrica do simpático Mini.


Toyota

A Toyota é a criadora do mais antigo e mais famoso carro ecológico da história: o Toyota Prius.

O híbrido – funciona tanto com eletricidade quanto a gasolina, conforme a preferência do dono – foi lançado em 1997.

Além de ser o mais tradicional do segmento dos híbridos, este é o modelo mais em conta do mercado nacional: o Toyota Prius 2018 sai por R$ 126 mil. É praticamente o mesmo valor do célebre Corolla, sedan também assinado pela Toyota.

Como é o mais antigo do mercado, ele é, também, o mais avançado. A montadora elaborou um sistema de reaproveitamento de energia para driblar um dos principais problemas dos motores elétricos: a baixa autonomia.

Se, mesmo assim, a energia elétrica armazenada cair a níveis perigosos, o motor a combustão é acionado automaticamente. Deste modo, o motorista não é deixado na mão, sem combustível no meio da rua.


Chevrolet

A marca Chevrolet está tradicionalmente ligada aos grandes – e altamente poluentes – sedans, SUVs e pick-ups, refletindo a paixão dos americanos por carros grandes e potentes. Ainda assim, a centenária montadora americana tampouco ficou para trás na tendência dos carros ecológicos.

No segmento dos compactos, a montadora oferece o Chevrolet Spark, híbrido com autonomia de até 130 quilômetros por carga.

Já para quem não abre mão de mais espaço, a montadora oferece o sedan Chevrolet Volt. Contudo, seu maior porte faz com que a autonomia seja menor, de 85 quilômetros por carga.

Sua qualidade foi atestada por ninguém mais, ninguém menos, que o ex-presidente americano Barack Obama. Em 2012, ele conduziu o veículo por alguns metros em visita à fábrica da GM em Detroit e qualificou o carro como “simpático”.

Ainda assim, quem se interessava pelo modelo esbarrava em um problema: o preço proibitivo. Visando resolver o problema, a empresa lançou, no salão de Detroit de 2015, o Bolt. Ele nada mais é do que uma versão mais popular do Volt, a um preço mais em conta: US$ 30 mil, frente a US$ 34 mil do predecessor.


Volkswagen

Após o escândalo envolvendo os carros a diesel que poluíam muito mais do que o anunciado, a Volkswagen optou por se redimir frente à opinião pública investindo fortemente em modelos ecológicos.

A empresa planeja investir mais de 20 milhões de euros até o ano de 2030 para desenvolver um veículo híbrido de massa, que esteja ao alcance das pessoas com poder aquisitivo médio.

As ambiciosas metas da montadora alemã não param por aí: ela quer que todos os seus mais de 300 modelos tenham uma versão elétrica disponível.

Ford

Conhecida pelos veículos pesados nos Estados Unidos, a Ford também notou a tendência de mercado e pretende investir mais em veículos híbridos e elétricos. A cifra anunciada pela companhia é de 11 bilhões de dólares até o ano 2022.

No ano passado, a empresa anunciou que começará a fabricar um modelo híbrido em sua fábrica mexicana que também poderá estar disponível no Brasil. No entanto, ainda não há nada confirmado.

No momento, os fãs da marca deverão se contentar com o que já há no mercado. No Brasil, eles podem optar por comprar um Fusion versão híbrida. A Ford afirma que o preço é muito semelhante à versão com motor a combustão.

Gostou desta matéria? Compartilhe em suas redes sociais e ajude quem pode estar precisando dessa informação neste exato momento! Com certeza, você poderá ajudar muitas outras pessoas a conhecer um pouco mais sobre as principais montadoras de veículos!

Comentários