Casal que chefiava quadrilha que aplicava golpe em idosos tinha vida de luxo em Cotia

A quadrilha aplicava uma série de golpes diariamente

0
casal aplicava golpe bilhete premiado cotia
Fotos: Reprodução/Record TV

Um casal acusado de comandar uma quadrilha que aplicava o golpe do bilhete premiado em idosos foi preso, na cobertura luxuosa onde vivia, em Cotia. Eles ostentavam uma vida de luxo com o dinheiro que tirava das vítimas durante os mais de três anos em que aplicaram os golpes.

publicidade

De acordo com reportagem exibida no “Balanço Geral”, Evaldo Augusto e Mariane Leriano comandavam o esquema. Para chegar até eles, foram dois meses de investigação. Nesse período, a Polícia Civil conseguiu reunir uma série de flagrantes ao acompanhar, à paisana, a rotina dos criminosos.

Mariane abordava a vítima na rua, dizia que tinha um bilhete premiado, mas que não poderia receber o dinheiro por ser analfabeta e não ter documentos. Nesse momento, Evaldo aparecia fingindo oferecer ajuda, tirava um bolo de dinheiro do bolso e falava que queria trocar pelo bilhete. Na mesma hora, outros integrantes apareciam e faziam o mesmo, com o intuito de estimular a vítima a oferecer altas quantias pelo suposto bilhete premiado.

publicidade
golpe bilhete premiado cotia
Foto: Reprodução/Record TV

A quadrilha aplicava uma série de golpes diariamente em diversas vítimas, mas com um único alvo: os idosos. “Nós presenciamos eles abordando uma senhora. A sincronia deles demonstra que usavam técnicas de quem já aplicava o golpe há muito tempo”, afirma o delegado Fagner Soares. “Eles aproveitam dessa vulnerabilidade dos idosos para cometer o crime”, completa.

Segundo o delegado, não existia um valor fixo para o golpe que eles aplicavam. Algumas vítimas tiveram prejuízos de R$ 150 mil, R$ 140 mil, R$ 2 mil, entre outras quantias. Com o casal, foram apreendidos uma BMW avaliada em R$ 400 mil, um Jeep de R$ 100 mil e mais de R$ 2 mil.

publicidade

No apartamento deles, os policiais encontraram ainda uma lista com informações levantadas sobre as vítimas que caíam na armadilha. Com esses dados, os criminosos conseguiam extorquir os idosos novamente e até sacar dinheiro de fundo de investimentos.

Após a apreensão do casal, apareceram vítimas de outros estados, como Mato Grosso e Rio Grande do Sul. As investigações vão prosseguir para identificar e deter outros integrantes do grupo.

>>> Leia também: Modelo cobra R$ 345 mil por serviços sexuais a Saul Klein em Alphaville

Comentários