Cantora gospel Cassiane é acusada de romantizar violência contra a mulher em clipe

0
cassiane clipe violencia contra a mulher
Fotos: reprodução

Um videoclipe da cantora gospel Cassiane tem causado polêmica na internet. Milhares de pessoas acusam a obra de romantizar a violência contra a mulher.

publicidade

O clipe, da música “A Voz” (assista abaixo), mostra um casal no qual uma mulher costuma ser agredida fisicamente e verbalmente pelo marido. No final do vídeo, após orações dela, o marido agressor é perdoado e promete ir à igreja com a esposa.

O video recebeu milhares de mais de 100 mil reações negativas e apenas 17 mil positivas desde que foi postado no Youtube, em 17 de julho. São milhares de comentários que acusam o videoclipe de Cassiane de “romantizar a violência contra a mulher” e contam histórias de abusos semelhantes sofridos por mulheres.

publicidade

“Sou cristã e isso TÁ ERRADO, DENUNCIE SEMPRE”, é um dos comentários. “Sou cristã, esposa, mãe e conservadora. Mas se uma mulher sofre qualquer tipo de agressão tem que denunciar, SIM!”, comentou outra fã de Cassiane.

“Agressão se resolve na delegacia, não na igreja. DENUNCIEM”, é mais uma das críticas nos comentários do videoclipe.

publicidade

“Por causa dessa história de que “uma mulher sábia edifica o seu lar” que muitas mulheres estão sofrendo clínica de reabilitação homens abusivos e tóxicos. Estão entregando suas vidas em detrimento de “curar” homens que não são capazes de correr atrás de sua própria melhora”, foi outra crítica.

“Por causa desse tipo de crença que minha mãe, passou 20 anos da vida dela perdendo tempo com um lunático”, comentou um internauta.

Em meio às crescentes críticas, a assessoria da artista compartilhou uma seguinte mensagem nos comentários do videoclipe no Youtube pedindo que as pessoas liguem para o telefone 180 para denunciar casos de violência contra a mulher.

Assista ao clipe de Cassiane acusado por muitos de “romantizar a violência contra a mulher”:

Leia também: Artista de Osasco que se apresentou para o Papa e é doutora em música pede ajuda e recebe apoio de Luciano Huck

Comentários