Centrais sindicais fazem ato por direitos trabalhistas no dia 16

0
Miguel Torres, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM)

Miguel Torres, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes
Miguel Torres, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes

publicidade

As Centrais Sindicais convocaram para a próxima terça-feira, 16, em todos os estados, manifestações em frente às sedes das federações patronais para cobrar os itens aprovados na Assembleia Nacional dos Trabalhadores pelo Emprego e Garantia de Direitos. Em São Paulo, o ato começa às 10h, em frente a Fiesp, na avenida Paulista.

“O setor patronal intensificou suas investidas pela reforma na CLT e flexibilização dos direitos. Somos contra e vamos mostrar que esta intenção dos patrões e da CNI visa acabar com a representação dos sindicatos e acabar com os direitos”, diz Miguel Torres, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes.

publicidade

Na lista de propostas dos patrões pra mudar a CLT estão os itens: férias, 13º salário, adicional noturno e de insalubridade, salário-mínimo, licença-paternidade, auxílio-creche, descanso semanal remunerado e FGTS.
O ato é unificado, mas cada entidade fará manifestações conforme as condições de sua base. “Em São Paulo, devemos atrasar a produção em uma hora nas principais empresas. Queremos que a sociedade conheça nossa posição e as razões pelas quais estamos nos manifestando”, diz Miguel.

publicidade
Comentários