Comércio varejista na região de Osasco registra o pior resultado estadual em outubro

1
Foto: Lucas Alves / Visão Oeste

Calçadão - Leandro
Calçadão concentra o comércio em Osasco. Foto: Leandro Conceição

publicidade

Em outubro, as vendas do comércio varejista na região de Osasco registraram queda de 20,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior, o pior desempenho do estado na comparação com o mesmo mês de 2014. Com o faturamento real de R$ 4,43 bilhões, o resultado representou 9,61% de participação no comércio paulista. No acumulado do ano, a retração foi de 6,6%, o que representa uma perda de pouco mais de R$ 3 bilhões nos primeiros dez meses de 2015.

Os dados são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

publicidade

Entre as nove atividades pesquisadas, o setor de outras atividades (-37,5% e contribuição de -15,4 pontos porcentuais) foi o principal responsável para o baixo desempenho na região em outubro. Em seguida, com contribuições iguais (de -2,2 pontos porcentuais)  vieram os setores de concessionárias de veículos e lojas de vestuário, tecidos e calçados, que registraram quedas respectivas de 43,7% e 38,3%. A maior variação negativa, entretanto, foi observada no setor de autopeças e acessórios (-44,9%, com impacto de -0,2 p.p.), faturando pouco mais de R$ 17 milhões.

Por outro lado, apenas duas atividades alavancaram as vendas na comparação com o mesmo mês de 2014: eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (1,9% e contribuição de 0,2 p.p.) e supermercados (4,9%, com colaboração de 1,3 p.p.).

publicidade

De acordo com a assessoria econômica da Fecomercio-SP, a região permaneceu durante seis meses com quedas consecutivas e a previsão é uma queda ainda mais intensa em novembro, haja vista a base de comparação elevada, quando em novembro  do ano anterior o comércio da região cresceu 11,8 %, o melhor resultado de 2014.

Comentários