Comissão na Câmara vai investigar administração do cemitério do Ariston

0
Local segue com problemas devido à falta de manutenção / Foto: Eduardo Metroviche

Local segue com problemas devido à falta de manutenção / Foto: Eduardo Metroviche
Local segue com problemas devido à falta de manutenção / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

William Galvão

Na próxima segunda-feira, 29, serão iniciados os trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Carapicuíba para investigar a administração do cemitério público da cidade, que fica no bairro Ariston. O cemitério tem administração mista entre a Prefeitura e a empresa Akar Administradora de Bens.

Vereador cobra investimento da administradora

publicidade

A comissão é formada por cinco parlamentares. Segundo o vereador Paulo Xavier (PSDB), autor da proposta e presidente da CEI, a principal reclamação são os preços cobrados pelos serviços de manutenção dos túmulos. “A população chega aqui e reclama que depois que acontece o enterro, eles mandam um carnê em casa cobrando o serviço de manutenção. A comissão vai avaliar se isso é legítimo também”, explica.

IMG_3889De acordo com o vereador Alexandre Pimentel (PT), a administradora não cumpriu com o papel de reformar o cemitério, como estava no contrato de licitação. “Eles tinham que ter aplicado R$ 1,3 milhão na reforma do nosso cemitério”, afirmou o parlamentar.

publicidade

O dono da Akar Administradora de Bens, Karin Abdul, disse que a empresa precisa cobrar para poder sobreviver. “Carapicuíba não tem velório nem caixão para o pobre. [Os vereadores] às vezes ligam pra gente enterrar alguém de graça, mas não dá, senão a empresa não sobrevive”. Segundo ele, o cemitério está saturado: “dentro de 6 a 8 meses não teremos espaço nem gavetas para sepultamento”.

Comentários