Comitê contra aumento de até 1.000% no IPTU de Jandira volta a se reunir neste sábado

1
O prefeito de Jandira, Paulo Barufi

Com diversas reclamações de aumentos de até 1.000% no valor do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) em Jandira, o comitê de moradores criado para brigar contra o reajuste volta a se reunir na manhã deste sábado (9), a partir das 8h30, em um protesto para coleta de assinaturas para um abaixo-assinado, que será realizado em frente à Praça do Velório Municipal.

Na terça-feira (12), o grupo pretende fazer um ato no centro de Jandira, de onde o comitê vai partir até a Câmara Municipal em busca da posição dos vereadores.

O problema acontece com a atualização feita pela Prefeitura sobre a área construída de muitos imóveis. Já a alíquota do imposto sofreu alteração de aproximadamente 4%.

Publicidade

Um grupo de moradores se reuniu e formou um Comitê de Ação Popular Contra o Aumento do IPTU. Desde então, os membros vêm mobilizando outros munícipes e realizando reuniões, atos e debates para pressionar a gestão Paulo Barufi contra a alta, que consideram, em muitos casos, abusiva.

Comparação entre carnês do IPTU em Jandira de 2018 e 2019 mostrando aumento superior a 100% para o mesmo imóvel

“Se o cadastro na Prefeitura está desatualizado e ela não tem controle por má administração, é um problema dela. Eles não podem aparecer com uma conta de um dia para a noite impondo 1.000% de aumento. É abusivo. Isso é um absurdo!”, comentou Everaldo Duarte de Oliveira, membro do comitê.

A última reunião do Comitê Contra o Aumento do IPTU de Jandira aconteceu no último domingo (3).

Outro lado

De acordo com a Prefeitura, a área construída dos imóveis da cidade não era atualizada desde 2006 e o imposto era cobrado com base nesse ano. Mas, em 2017, uma empresa foi contratada para atualizar o tamanho das edificações do município. A medição terminou no ano passado e o IPTU, já neste ano, “está atualizado de acordo com a situação atual de cada imóvel”.

Segundo a prefeitura, a base de cálculo para a cobrança por metro quadrado não foi alterada e segue de acordo com a Planta Genérica de Valores, estabelecida pela Lei Complementar n° 71/2014.
Já os imóveis que não tiveram alteração na área construída receberam reajuste de 4,53% no IPTU, de acordo com o Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA).

Os munícipes podem quitar o imposto até a próxima sexta-feira (15). Quem optar por pagar a vista recebe desconto de 10%, mas também pode parcelar em até 10 vezes.

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Para atualizar e cobrar os tributos, eles sao muito eficientes. Mas pra resolver os problemas dos cidadaos e devolver a arrecadacao em servicos basicos, sao de uma ineficiencia fantastica! O cidadao tem que ralar pra comprar um terreno, pagar parcelas e dai ja vem o Iptu e junta com a compra de materiais, mao de obra pra construir e em muitos casos; pagar aluguel paralelamente, alem das despesas de praxe, tem que pagar escritura e ainda vem uma paulada dessas de 1000% no IPTU, de uma so vez, em plena crise que atravessamos. O tal poder publico eh o Judas do povo. Eh Inadimissivel e calamitoso especialmente; num municipio em que o povo implora e vive sem respostas e sen servicos basicos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAtriz Elisa Lucinda profere palestra no Sesc Osasco neste sábado
Próximo artigoLadrão furta terço de imagem de Nossa Senhora de Fátima em igreja em Cotia; vídeo