Confira 5 dicas para evitar golpes na compra de carros seminovos e usados

0
carro
Pixabay

O mercado de carros seminovos e usados teve um crescimento de 48,8% entre os meses de janeiro a agosto em comparação ao mesmo período de 2020, segundo informações da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE). No entanto, enquanto há um aquecimento do setor, também se observa uma maior ocorrência de golpes, principalmente em compras realizadas em ambiente virtual.

publicidade

Daniel Abbud, CEO e sócio-fundador da Dryve, aplicativo de compra e venda de carros usados e seminovos, explica que o aumento da busca por essas modalidades acontece por conta de uma baixa na oferta de automóveis 0-km. “Estamos enfrentando um momento de falta de componentes e de encarecimento de insumos, o que consequentemente afeta a produção dos zeros. Em paralelo, a pandemia contribuiu para que os consumidores passassem a procurar um meio de locomoção próprio, além de realizarem mais compras na internet”, diz.

Para auxiliar aqueles que desejam adquirir automóveis seminovos e usados, o executivo da Dryve separou as principais dicas para evitar golpes. Confira abaixo:

publicidade

1 – Pesquisar pelo RENAVAM ou placa do veículo

Os dados do RENAVAM ou placa do veículo não podem ser alterados e, portanto, o interessado pode encontrar todas as informações e histórico do veículo. Para isso, basta acionar um corretor de seguros de confiança ou no Detran mais próximo.

publicidade

2 – Tabela FIPE

A Tabela FIPE é a responsável por reunir os preços médios de veículos anunciados pelos vendedores no mercado nacional, o que pode ajudar a definir um parâmetro para as negociações. Ou seja, se o carro estiver à venda por um valor muito abaixo do padrão, é motivo para se desconfiar da venda.

3 – Investigue

Infelizmente não tem como saber se uma loja física ou digital é ou não confiável. No momento, não existe um órgão fiscalizador ou algum site em que o consumidor possa checar a procedência do local. Para evitar cair em golpe de lojas falsas, o ideal é pedir o CNPJ para o vendedor a fim de checar a existência no site da Receita Federal ou na SERASA. Outra dica é realizar uma checagem em sites como o Reclame Aqui.

4 – Dê preferência a um intermediário

Em alguns aplicativos de compra e venda de automóvel, existe o papel de um negociador credenciado. Ou seja, além da plataforma cuidar de questões como veracidade do anúncio e parcerias com bancos para financiamento dos carros, essas empresas também oferecem um serviço em que um profissional irá intermediar toda a negociação, o que garante otimização de tempo e assertividade nos processos envolvidos.

5 – Evite pagamentos antecipados

Um golpe de venda de carros muito comum é a exigência de um pagamento antecipado para fechar o negócio. Os golpistas podem, inclusive, emitirem boletos falsos. O ideal é pagar apenas após a assinatura do contrato de compra, evitando ao máximo qualquer parcela antecipada.

Lembrando que caso o consumidor já tenha caído em um golpe, o Procon da cidade deve ser acionado e é necessário, também, a realização de um boletim de ocorrência eletrônico ou na delegacia mais próxima.

“MENTIRA!”// Mulher de Roberto Justus se pronuncia sobre supostas exigências de escovar os dentes e se maquiar antes dele acordar

Comentários