Conta de água vai subir 15,24%

3
“Vai ter plano de contingência", disse governador / Foto: Marcelo Camargo/ABr

Alckmin disse nesta semana que considera reajuste correto / Foto: Marcelo Camargo/ABr
Alckmin disse nesta semana que considera reajuste correto / Foto: Marcelo Camargo/ABr

publicidade

A tarifa de água e esgoto no estado São Paulo vai subir 15,24% a partir de junho. A Sabesp recebeu autorização para o reajuste esta semana da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). A companhia pretendia um aumento de 22,7%.

O percentual contempla, além da reposição inflacionária, as perdas da empresa com a crise hídrica e o aumento dos custos da energia elétrica.
Entidades de defesa do consumidor protestaram contra o reajuste, considerado abusivo. A Proteste Associação de Consumidor entrou com uma Ação Civil Pública na Justiça contra o aumento.
“É absurdo ter sido considerada a queda da demanda para a Arsesp autorizar reajuste da tarifa acima da inflação, quando o consumidor foi estimulado a economizar água por conta da grave crise de abastecimento do estado”, defende a Proteste.

publicidade

Já o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse considerar “correta” a autorização para o reajuste da tarifa de água e esgoto. “Nós achamos que é o correto”, afirmou, durante a semana.

publicidade
Comentários

3 COMENTÁRIOS

  1. Ninguém gosta de aumento, mas diante do quadro que enfrentamos, crise hídrica, inflação, aumento exorbitante da taxa de energia elétrica, necessária para tratar e bombear água, não há como evitar o aumento da taxa de água. Importante destacar que São Paulo tem a terceira menor tarifa do país.

  2. Ninguém gosta de aumento, mas diante do quadro que enfrentamos, crise hídrica, inflação, aumento exorbitante da taxa de energia elétrica, necessária para tratar e bombear água, não há como evitar o aumento da taxa de água. Importante destacar que São Paulo tem a terceira menor tarifa do país.

  3. ERA DOS AUMENTOS

    Parece que estamos vivendo uma verdadeira epidemia de reajustes das tarifas públicas. Senão vejamos: a conta de luz sofreu uma aumento médio de até 28%, que segundo a presidenta Dilma, é para compensar os autos custos da produção de energia termo elétrica, em razão da escassez de água. Agora vem o Sr. Alkimin, anunciando um reajuste de 15,24% na conta de água, agora, os reais motivos ele não fala, que seria para cobrir a gigantesca quantia de dinheiro que foi repassada ao acionistas na estatal.
    Ai, o governo federal não sabe explicar, porque a inflação está assombrando o consumidor.
    Quando um país tem governo incompetente e compromissado com empresários, quem paga a conta é sempre o pobre trabalhador, pois na opinião do governo, somente reajustes salarias provocam aumento de inflação, quando na verdade, o poder de consumo das famílias quando elevado, movimenta o mercado fazendo impulsionar a economia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSites divulgam números de CPF
Próximo artigoZona Norte ganha nova escola e avenida