Contracs assina acordo de Participação nos Resultados com a C&A

0
Contracs e a C&A discutirão a partir de fevereiro a construção da proposta para o exercício de 2016-2017 / Foto: Adriana Franco/Contracs

Contracs e a C&A discutirão a partir de fevereiro a construção da proposta para o exercício de 2016-2017 / Foto: Adriana Franco/Contracs
Contracs e a C&A discutirão a partir de fevereiro a construção da proposta para o exercício de 2016-2017 / Foto: Adriana Franco/Contracs

publicidade

Na tarde de sexta-feira, 8, a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT) assinou ao Programa de Participação nos Resultados (Propar) da C&A dos anos de 2013-2014, 2014-2015. Nesta semana deve ser assinado o acordo de 2015-2016, que ainda está em exercício. Além disso, a Contracs e a C&A discutirão a partir de fevereiro a construção da proposta para o exercício de 2016-2017. O objetivo é assinar o acordo no início do segundo semestre de 2016.

Participaram da reunião pela Contracs o presidente, Alci Matos Araujo; o secretário de relações internacionais, Eliezer Gomes; o coordenador da rede, Edson Bertoldo; o assessor, Ruy Freitas e o advogado Paulo Yamamoto. A empresa foi representada pelo gerente de relações sindicais e trabalhistas da C&A Rodrigo Gomes Navarro.

publicidade

Ao iniciar a reunião, o presidente da Contracs Alci Matos Araujo destacou a importância da assinatura dos acordos passados e propôs que o acordo de 2016-2017 fosse discutido juntamente com a empresa até o final do primeiro semestre deste ano. “Queremos ter alguns meses para negociar, mas fechar o acordo antes do período de vigência dele ser fechado.” Segundo ele, fechar o acordo previamente permitirá que o trabalhador se paute pelas metas e parâmetros já estabelecidos e determinados em acordo.

Em nome da C&A, Rodrigo Navarro concordou em negociar a proposta de 2016-2017 antecipadamente. “Faz sentido discutir antes as regras do Propar e, depois, conversar com os trabalhadores para ver o que será aceito ou o que pode ser melhorado. Para nós, também é muito bom porque mostra que a C&A está querendo dar a transparência que o processo necessita.” Rodrigo destacou que o prazo proposto é coerente e agendou a próxima reunião para 20 de fevereiro, quando apresentará a primeira proposta para negociar.

publicidade

Edson Bertoldo, coordenador da rede de trabalhadores C&A, elogiou a postura da empresa nas negociações e avaliou a reunião como um demonstrativo de que a rede de trabalhadores terá sucesso em 2016.

O secretário de Relações Internacionais da Contracs, Eliezer Gomes, explicou que os acordos assinados são fruto da consulta e concordância dos trabalhadores. “Assinar os acordos pendentes destrava as negociações da Contracs, dos sindicatos e da empresa e, ao mesmo tempo, introduz um novo modelo de diálogo social.”

Comentários