Criticada, Eletropaulo continua à frente do serviço de iluminação pública

0
Queixas de áreas no escuro ou mal iluminadas são comuns / Foto: Eduardo Metroviche

Queixas de áreas no escuro ou mal iluminadas são comuns / Foto: Eduardo Metroviche
Queixas de áreas no escuro ou mal iluminadas são comuns / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

William Galvão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) adiou para 31 de dezembro de 2014 o prazo para que os municípios assumam a gestão do sistema de iluminação pública. A única cidade que já transferiu os ativos foi Itapevi, desde agosto de 2012, segundo a AES Eletropaulo, responsável pelo serviço nas outras cidades da região até o fim do ano.
A população reclama da ineficiência do serviço. Diversas ruas ficam às escuras, gerando insegurança.

publicidade

Os amigos Taíse Pinheiro e Wesley Santos contam que há duas semanas, por volta das 21h, as ruas que cercam a Praça Padroeira do Brasil, no Centro de Osasco, estavam na escuridão. “Ele foi assaltado indo me buscar no ponto de ônibus. Eu vi tudo, o cara estava armado e levou o celular dele”, conta Taíse.

Caso semelhante aconteceu na avenida Inocêncio Seráfico, em Carapicuíba. Por volta da meia noite, numa terça, dois assaltantes de moto encurralaram Heleonora da Silva e uma amiga. “Entramos na rua de casa, que estava toda escura. Por sorte não levaram meu celular e documentos. Como esse tipo de coisa sempre acontece por aqui, eu havia colocado no sutiã”.

publicidade

Segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública, na região, o número de assaltos em 2013 cresceu principalmente em cidades mais representativas economicamente como Osasco (1,5%), Barueri (22%), Santana de Parnaíba (20%) e Cotia (11%). Em contrapartida, tiveram menor incidência municípios como Carapicuíba (-3%), Itapevi (-0,7%) e Jandira (-9%).

“Preocupação”

Em Osasco, o processo de licitação para contratação da empresa responsável pela manutenção da iluminação pública estava previsto para ter início em poucos dias, segundo o secretário de Obras, Carlos Alberto Baba.
Ele diz que tem notado um aumento de reclamações sobre o serviço. “Como a gente vai assumir a iluminação, a preocupação é que a Eletropaulo comece a deixar a desejar no serviço. A gente tem notado que isso tem acontecido, mas estamos acompanhando de perto e temos cobrado”.

Em nota, a assessoria da AES Eletropaulo informou que a concessionária realiza rondas preventivas no município para checar as lâmpadas e os pontos apagados, sendo que no verão o contingente aumenta. Em 2013, a empresa realizou cerca de 1.600 manutenções na cidade. Em caso de reclamações, a empresa tem sete dias para atender à solicitação.

Comentários