A juíza Carla de Oliveira Pinto Ferrari, da 20ª Vara Criminal da Capital, condenou quatro acusados de estelionato a prestar serviços à comunidade e a pagar multa no valor correspondente a cerca de R$ 2,5 mil cada.

publicidade

Mãe e filha caíram no golpe em que uma pessoa se identificava como parente delas. As vítimas, aflitas com a notícia de que o familiar havia sofrido um acidente, efetuaram quatro depósitos, totalizando R$ 12,4 mil, para pagamento das despesas médicas nas contas solicitadas pelos réus.

Após realizar o quinto depósito, no valor de R$ 1,5 mil, a filha percebeu que se tratava de uma armação e conseguiu bloquear o último valor transferido.

Na sentença, a magistrada afirma não haver dúvidas de que os réus praticaram todos os atos com conotações de fraude, valendo-se dos expedientes como verdadeiro meio de vida, mas que não há como se considerar que estivessem reunidos de forma estável e permanente para o fim de cometer crimes contra vítimas diversas.

publicidade

Diante desses fatos, os condenou a um ano, oito meses e 12 dias de reclusão, além do pagamento de 15 dias-multa, mas substituiu a pena pelas restritivas de direitos.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui