O Visão Oeste realiza série especial de reportagens sobre os desafios das novas gestões das cidades da região.

publicidade

William Galvão

Com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,789, considerado alto, o município de Barueri tem desafios a enfrentar. Apesar de a saúde pública ser considerada razoável por muitos moradores, há problemas com a demora e atendimento apressado.

publicidade

Outra queixa da população barueriense é o valor alto da passagem no transporte público: R$ 4,20.

Esse ano, o prefeito Rubens Furlan (PSDB), eleito pela quinta vez ao cargo, terá um orçamento de R$ 2,4 bilhões para administrar a cidade, o equivalente a pouco mais de R$ 9,6 mil por morador. O município conta hoje com 255,2 mil habitantes.

publicidade

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Barueri é a 16ª cidade mais rica do país, com Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 46,2 bilhões, o que representa 0,8% da riqueza nacional.

Na região, apenas Osasco fica na frente, com PIB de R$ 58,5 bilhões, sendo 1,01% do nacional, ocupando a 8ª posição no ranking.

Barueri concentra um dos principais centros financeiros do estado de São Paulo e um dos polos empresariais mais famosos do país, no bairro de Alphaville. A área conta com filiais de grandes empresas como AES Brasil, Azul Linhas Aéreas, Cielo, HP Brasil, Walmart Brasil, entre outras.

Além disso, a cidade concentra quatro parques industriais bem desenvolvidos nos bairros Jardim Califórnia, Jardim Belval, Votupoca, e Alphaville/Tamboré.

Demora e atendimento apressado são reclamações na Saúde

Desafios dos Prefeitos: atendimento de saúde mais rápido e transporte mais barato são principais reivindicações da população de Barueri
Pronto Socorro Sameb tem alta demanda de pacientes e atendimento costuma demorar / Foto: William Galvão

Acima da média da Região Metropolitana de São Paulo (que conta com 1,14 leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) disponível para cada mil habitantes), Barueri tem hoje 1,60 leitos por mil moradores.

Por conta do serviço de saúde precário de algumas cidades vizinhas, o município acaba tendo demanda maior de pacientes que migram dessas regiões.

O Pronto-Socorro Sameb, no Centro, é o mais movimentado da cidade. A demanda de pacientes é alta e o atendimento costuma demorar. “Vim aqui dois dias seguidos e nos dois eu demorei mais de três horas pra ser atendida”, reclama a ajudante geral Sônia Maria de Farias, 55.

Desafios dos Prefeitos: atendimento de saúde mais rápido e transporte mais barato são principais reivindicações da população de Barueri
“Demorei três horas pra ser atendida”, diz
Sônia Maria de Farias, 55

Segundo ela, o alto número de pacientes faz o atendimento médico ser superficial e duvidoso. “Ontem disse que era alérgica a Buscopan pro médico. Aí, na hora que fui na sala de medicação havia sido receitado Buscopan e outra coisa pra náusea e tontura, que não é o que eu estava sentindo”, explicou. “Se não tivesse falado eu ia ter crise alérgica, eles se confundem com tanta gente”.

Ao todo, são 16 Unidades Básicas de Saúde (UBS), quatro Pronto Socorros, uma Maternidade, três Centros de Atendimento Psicossocial, um voltado a adultos, outro para crianças e adolescentes, e um terceiro para pessoas com problemas de alcoolismo e drogas.

Os usuários contam ainda com atendimentos de especialidades, incluindo odontologia, além de um Centro de Orientação e Apoio Sorológico, Farmácia Municipal, Conselho Municipal Antidrogas, e 2 Policlínicas.

Esse ano, a pasta da Saúde terá orçamento de R$ 491,7 milhões, o segundo maior, atrás da Secretaria de Educação que ficou com R$ 605,9 milhões.

Passagem é considerada cara para percorrer curtas distâncias

Desafios dos Prefeitos: atendimento de saúde mais rápido e transporte mais barato são principais reivindicações da população de Barueri
Passagem foi reajustada de R$ 3,80 para R$ 4,20 recentemente / Foto: William Galvão

Recentemente reajustada de R$ 3,80 para R$ 4,20, a tarifa municipal de ônibus em Barueri é a principal reclamação da população quando o assunto é transporte. As queixas são o alto valor para poucos quilômetros rodados, além da lotação dos coletivos.

Morador do Centro, Matheus F., de 18 anos, é um dos participantes dos protestos que vêm ocorrendo na cidade pedindo a revogação do reajuste. Em seu quinto ato, ele conta que “a luta é só por cobrar o valor certo pelo tanto de quilômetros rodados”.

Desafios dos Prefeitos: atendimento de saúde mais rápido e transporte mais barato são principais reivindicações da população de Barueri(Small)
“A luta é para que cobrem o valor certo”, afirma Matheus / Foto: William Galvão

Atualmente sob concessão da empresa Benfica BBTT, Barueri conta com 24 linhas para atender os 17 bairros e três terminais de ônibus: o do Parque Imperial (Gumercindo Modesto Faria), o Central (Gualberto Tolaine) e o do Jardim Silveira (Vereador Geraldo Correa).

Também operam na cidade linhas intermunicipais de outras companhias.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui