Início Saúde Descubra 10 mitos e verdades sobre o terçol

Descubra 10 mitos e verdades sobre o terçol

0
terçol olho
Reprodução

O terçol é uma infecção ocular que atinge a borda das pálpebras. Trata-se de uma condição oftalmológica muito comum e cercada de mitos. Ele desenvolve nas margens externas das pálpebras, como resultado de uma infecção bacteriana.

publicidade

A lesão do terçol se parece com uma bolinha, que na verdade é um abscesso. Em seu interior, pode conter secreção purulenta devido à infecção, na maioria dos casos, pela bactéria Staphylococcus aureus. Entre os sintomas estão dor, calor na região, vermelhidão e inchaço.

A oftalmologista Dra. Tatiana Nahas, especialista em doenças de pálpebras e chefe do Serviço de Plástica Ocular da Santa Casa, preparou uma lista com os principais mitos e verdades sobre o terçol.

publicidade

1- O terçol é contagioso. Mito ou verdade?

Mito! O terçol não pode ser transmitido de uma pessoa para outra, nem de um olho para o outro e, muito menos, ao compartilhar roupa de cama e banho.

publicidade

2- Coçar os olhos pode causar terçol. Mito ou verdade?

Depende. Coçar os olhos é um péssimo hábito. Em relação ao terçol, o risco consiste em manipular os olhos com as mãos sujas. Outros fatores de risco para desenvolver a condição são: dormir sem remover a maquiagem; ter blefarite, que é uma condição que causa inflamação crônica nas pálpebras; não lavar ou desinfetar completamente as lentes de contato antes usá-las; usar cosméticos vencidos e ter rosácea, um tipo de doença da pele.

3- Espremer o terçol melhora os sintomas. Mito ou verdade?

Mito! Isso jamais deve ser feito! Embora o terçol lembre uma espinha, nunca deve ser manipulado na tentativa de remover o pus. Pode piorar a infecção, bem como agravar os sintomas de dor e inchaço.

4- O terçol pode afetar a visão. Mito ou verdade?

Verdade. O terçol, realmente, pode embaçar a visão. A razão é que o terçol pode comprimir o olho e isso leva a um astigmatismo temporário na córnea. Com isso, a pessoa pode sentir alterações na visão. Além disso, a secreção acumulada na lesão pode causar embaçamento visual.

5- Passar anel quente faz o terçol desaparecer. Mito ou Verdade?

Mito. Entretanto, a ideia por trás do “anel quente” é que o calor ajuda no amolecimento da secreção.

Contudo, não é recomendado passar o anel, pois isso pode causar queimaduras ou até mesmo levar micro-organismos que podem agravar a infecção. Nesses casos, o indicado é fazer compressas de água morna de 3 a 4 vezes por dia ou conforme a orientação do oftalmologista.

6- O terçol não precisa de tratamento. Mito ou verdade?

Depende. Em geral, ele é uma doença autolimitada. Isso significa que melhora sem precisar de tratamento. Em média, se resolve de 5 a 7 dias. Todavia, em alguns casos,o terçol pode precisar ser drenado, como também pode ser preciso aplicar pomadas com antibiótico. Portanto, é sempre recomendado procurar um oftalmologista.

7- Quem tem terçol não deve usar lentes de contato. Mito ou Verdade?

Verdade. Até que o terçol desapareça, quem usa lentes de contato deve usar óculos para correção do grau. Para prevenir uma recorrência do problema, o ideal é higienizar muito bem as lentes de contato antes de usá-las novamente.

8- Maquiagem nos olhos causa terçol. Mito ou verdade?

Verdade. Vale ressaltar que quem costuma usar maquiagem, especialmente lápis de olho, deve redobrar a atenção. O lápis, quando passado na parte interior das margens palpebrais (inferiores e superiores) pode obstruir as glândulas de Meibômio. Essa obstrução pode levar ao terçol.

A dica é usar o lápis na parte externa das margens das pálpebras. Contudo, durante o curso do terçol, não é recomendado usar maquiagem na região dos olhos.

9- Sol faz mal para o terçol. Mito ou verdade?

Mito. Na verdade, a pessoa com pode ficar mais sensível à luz. Por isso, pode se sentir desconfortável com a claridade. Para melhorar esse sintoma, basta sair com óculos escuros.

10- É possível prevenir o terçol? Mito ou Verdade?

Verdade. Sim, há algumas medidas que podem reduzir o risco de desenvolver um, como: não coçar os olhos; não levar as mãos sujas aos olhos; sempre remover a maquiagem, principalmente da região ocular; evitar usar o lápis de olho na parte interior das pálpebras; caso faça uso de lentes de contato, manter a higienização das lentes em dia, de forma rigorosa.

Para pessoas com blefarite (inflamação crônica nas pálpebras, dermatite seborreica e rosácea), o ideal é procurar um especialista para avaliar a possibilidade de tratar a doença com luz intensa pulsada

“O mais importante é procurar um oftalmologista para tratamento e orientações. Para as pessoas que têm de forma frequente, o médico pode avaliar a causa dessa recorrência, que pode estar ligada a outras condições, como a blefarite, por exemplo”, finaliza Dra. Tatiana.

TRETA// Anitta se pronuncia sobre processo contra Andressa Urach após ataques por Bolsonaro

Comentários