Desemprego sobe um ponto percentual

0
Segundo o IBGE são 1,3 milhão de pessoas sem emprego, alta de 237 mil sobre dezembro / Foto: Eduardo Metroviche

Segundo o IBGE são 1,3 milhão de pessoas sem emprego, alta de 237 mil sobre dezembro / Foto: Eduardo Metroviche
Segundo o IBGE são 1,3 milhão de pessoas sem emprego, alta de 237 mil sobre dezembro / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

A taxa de desemprego no Brasil iniciou o ano em alta, crescendo 1 ponto percentual em janeiro em relação ao mês de dezembro de 2014, passando de 4,3% para 5,3%. Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada na quinta-feira, 26, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda assim, o índice é o segundo menor para janeiro na série histórica, iniciada em 2003.

Alta é de 0,5% na comparação com janeiro de 2014

Na comparação com janeiro do ano passado, a alta foi de 0,5 ponto percentual. O órgão mostra que são 1,3 milhão de pessoas sem emprego, um aumento de 237 mil pessoas na relação com dezembro. Já a população que tem emprego caiu 0,9%, ficando em 23 milhões de trabalhadores, menos 220 mil pessoas em relação a dezembro do ano passado. Na comparação com janeiro do ano passado a situação ficou estável.

publicidade

A população não inserida no mercado de trabalho foi estimada em 19,3 milhões de pessoas, mantendo-se estável em relação a dezembro e crescendo 2,9% em relação a janeiro de 2014. A população não economicamente ativa nesse período aumentou em 551 mil pessoas.
Segundo o IBGE, de dezembro para janeiro a taxa de desemprego aumentou em quatro das seis regiões: Recife (6,7%), Salvador (9,6%), Belo horizonte (4,1%) e São Paulo (5,7%). Não teve variação no Rio de Janeiro (3,6%) e Porto Alegre (3,8%).

Inadimplência cai
O percentual de famílias com contas ou dívidas em atraso ficou em 17,5% em fevereiro deste ano, taxa inferior aos 17,8% do mês anterior e aos 19,7% de fevereiro de 2014. O dado é da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência (Peic), divulgado na quinta-feira pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

publicidade

Comentários