Desemprego tem menor taxa para o mês em 12 anos

0
Taxa de desemprego teve queda na região metropolitana de São Paulo / Foto: Eduardo Metroviche

Taxa de desemprego teve queda na região metropolitana de São Paulo / Foto: Eduardo Metroviche
Taxa de desemprego teve queda na região metropolitana de São Paulo / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Nesta quinta-feira, 23, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a taxa de desemprego ficou em 4,9% em setembro e foi a menor para o mês desde 2002, quando o órgão começou a coletar dados pela metodologia atual.
Ainda que agosto tenha registrado 5%, tinha sido a menor para o mês desde 2002. A variação entre os dois meses não é considerada relevante para o IBGE. Em setembro do ano passado a taxa era de 5,4%, uma queda de 0,5 ponto percentual na comparação o mesmo período desse ano.

Taxa sobe no Rio de Janeiro e cai em São Paulo

As informações são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e se referem às regiões metropolitanas de Recife (PE), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS). A partir de 2014, a PME deixará de ser feita e será substituída pela Pnad contínua, divulgada a cada três meses.

publicidade

O rendimento médio real da população subiu 0,1% em relação a agosto, a segunda alta seguida, chegando a R$ 2.067,10. Em relação ao mesmo período do ano passado, o rendimento cresceu 1,5%.
As cerca de 1,2 milhão de pessoas desocupadas ficaram estáveis em relação a agosto, mas o número representou uma queda de 10,9% em relação a setembro de 2013. Já os 23,1 milhões de pessoas empregadas permaneceram estáveis em ambas as comparações.

Setembro registrou 11,7 milhões de trabalhadores com carteira assinada no setor privado, o que representa estabilidade na comparação com agosto desse ano e também no acumulado do período de 12 meses.
Por regiões, a taxa de desemprego subiu 0,4 ponto percentual no Rio, indo a 3,4%. São Paulo teve queda de 5,1% em agosto para 4,5% em setembro. Não houve variação nas demais regiões.

publicidade

Comentários