Desenvolvimento deve considerar capacitação

0

Para que os processos de desenvolvimento sejam dignos de toda a sua amplitude, é essencial que sejam capazes de melhorar a vida e as atitudes das pessoas.
Entre os temas que contribuem diretamente para o aprofundamento dos caminhos do desenvolvimento e também para as transformações sociais dos indivíduos, certamente está a questão da educação.
É por isso que fiquei bastante feliz de poder ter vivenciado, no último dia 29 de novembro, o encerramento do programa “Conviver”, uma iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Trabalho e Inclusão de Osasco ( SDTI).
Há tempos diagnosticamos que seria essencial para a Secretaria a realização de um programa que ao mesmo tempo apontasse os sentidos de um moderno planejamento e também pudesse contribuir para a elevação da motivação e da autoestima dos servidores municipais.

publicidade

Aliás, os servidores públicos por natureza são pessoas vocacionadas ao bem servir dos cidadãos, e na sua imensa maioria dedicam o melhor de si para atender a todos com respeito e dedicação. E quantas vezes acompanhamos de maneira injusta críticas simplistas a esta importante categoria profissional?
Pois bem, a verdade é que ainda há quem pense que os servidores em sua maioria recebam elevados salários e reduzido tempo de dedicação ao trabalho. Grave engano. Desde os primeiros dias que cheguei à Prefeitura, tenho vivenciado cada vez mais histórias de funcionários engajados e comprometidos com o trabalho em nossa cidade.

A realização da primeira etapa do Programa de capacitação “Conviver” confirma mais uma vez que é muito necessário e que vale a pena investir na qualificação dos trabalhadores.
E foi bem bacana quando recebemos para o evento de encerramento deste programa o artista Sergio Mamberti, que, a exemplo dos tempos em que era o Professor Vitor no Castelo Ra-Tim-Bum, deu uma extraordinária aula. Mamberti tratou de maneira muito consistente a relação entre educação e cultura.
Mais uma vez ficou evidenciado o quanto é necessário apostar na construção e no fortalecimento de uma nova cultura do trabalho, em que se faz necessário a valorização de novos valores. Acredito que, apenas dessa maneira, conseguiremos de fato fazer a vida valer cada vez mais a pena.

publicidade

Mônica Veloso é diretora do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco

publicidade

Comentários