Devemos nos solidarizar com as vítimas de Mariana

0

“O Rio? É doce.
A Vale? Amarga.
Ai, antes fosse
Mais leve a carga.”
Lira Itabirana – Carlos Drummond de Andrade

publicidade

A economia brasileira tem a produção de commodities como elemento central de uma pauta de exportação dentre os quais se destaca o minério de ferro.
Dentre as empresas que atuam nesta área, a mineradora Samarco, cujos donos são a Vale e a anglo-australiana BHP, ocupa um lugar de destaque na cena produtiva.
E tudo poderia ter continuado apenas nas páginas de economia se não fosse a gravidade da tragédia ocorrida recentemente. E digo, foi uma tragédia, não foi um acidente.
As cenas do desastre ambiental ocorrido na cidade de Mariana–MG apertam meu coração e me fazem pensar ainda mais sobre o quanto a questão ambiental deve ser tratada com responsabilidade e prudência.
As fortes imagens e as informações que apontam a gravidade do rompimento das duas barragens de rejeitos resultantes da produção de minério, e a cena da lama tóxica invadindo o rio Doce, sugerem o quanto o desenvolvimento deve ser construído sob a perspectiva da sustentabilidade.
Quando os ambientalistas apontam que precisamos ter mais áreas verdes nas cidades ainda há quem diga que isso não é tão importante.
Quando se discute a relação entre a emissão de gases e os impactos na camada de ozônio e o consequente “efeito estufa”, existem os incrédulos que dizem que isto é o resultado do progresso.
Mais recentemente, o mundo passou a pensar no tema do aquecimento global e suas consequências, mas, mesmo diante de muitas evidências, ainda existirão aqueles que dirão se tratar de fatalidades históricas.
O que aconteceu na cidade de Mariana precisa nos deixar mais atentos em relação ao tipo de desenvolvimento que haveremos de construir e, acima de tudo, precisa nos colocar em solidariedade com todos aqueles que, direta ou indiretamente, estão sendo afetados pela gravidade desta tragédia.

Mônica Veloso é diretora do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco

publicidade

Comentários

publicidade