Dilma cresce e tem 38% das intenções de voto; Aécio oscila para 20%

1

graficoEm meio à Copa do Mundo, em um mês a presidente Dilma Rousseff cresceu quatro pontos percentuais e chegou a 38% das intenções de voto pela reeleição, aponta pesquisa Datafolha divulgada na quarta-feira, 2.
Aécio Neves (PSDB), ficou estável entre junho e julho, oscilando de 19% para 20%. Ele é seguido por Eduardo Campos (PSB), que subiu de 7% para 9%.

publicidade

Em seguida vêm o Pastor Everaldo Pereira (PSC) com 4%, José Maria (PSTU), com 2%, e Luciana Genro (PSOL), Eduardo Jorge (PV), Mauro Iasi (PCB), com 1% cada.
As intenções de voto em Eymael (PSDC) e Levy Fidelix (PRTB) não alcançaram 1%. Brancos, nulos ou indecisos somaram 13% em julho, o menor índice em 2014. 11% dos entrevistados não opinaram.

Espontânea
Na pesquisa espontânea, sem a apresentação de nenhum nome aos eleitores, Dilma Rousseff alcançou 25% das intenções de voto, seu maior índice desde junho de 2013 (27%). Aécio Neves foi citado espontaneamente por 9% dos entrevistados e Eduardo Campos por 3%. Quase metade das pessoas (48%) não soube indicar espontaneamente nenhum nome e 9% disseram votar em branco ou nulo.

publicidade

Segundo turno
Na simulação de segundo turno contra Aécio Neves, Dilma tem 46% das intenções de voto ante 39% do tucano. Contra Eduardo Campos, a petista teria 48% dos votos ante 35% do ex-governador de Pernambuco.

Aprovação do governo sobe

publicidade

A aprovação ao governo Dilma subiu de 33% para 35% entre junho e julho. A taxa de reprovação baixou de 28% para 26%. A fatia dos que consideram o governo regular ficou estável em 38%. Há ainda 1% que não quiseram ou não souberam avaliar a gestão.
No Nordeste, a avaliação do governo Dilma como ótimo ou bom passou de 41% para 47%.
Sobre os xingamentos à presidente na abertura da Copa do Mundo, 76% avaliam que o público presente à Arena Corinthians agiu mal, 17% consideram que agiu bem, e 6% não souberam responder.

Comentários