Diretoria paga parte de atrasados, mas nova greve não está descartada

0
Jogadores do Barueri não foram a campo e rivais deitaram no gramado em solidariedade / Foto: Divulgação

Jogadores do Barueri não foram a campo e rivais deitaram no gramado em solidariedade / Foto: Divulgação
Jogadores do Barueri não foram a campo e rivais deitaram no gramado em solidariedade / Foto: Divulgação

publicidade

Após os jogadores se recusarem, devido a atrasos nos salários, a entrar em campo na última rodada da Série D do Campeonato Brasileiro, na sexta, 15, e o Grêmio Barueri perder por W.O para o Operário-MT, a diretoria pagou, na quarta, 20, parte dos atrasados, segundo o advogado Felipe Rino, do Sindicato dos Atletas de São Paulo (Sapesp).

Jogadores ainda não definiram se vão a campo nesta sexta

A diretoria do Barueri pagou 20% da dívida total com o elenco, que soma R$ 268 mil. Foram pagos um mês de salários de direito de imagem, e um mês de salários na carteira. Ainda faltam três meses de direitos de imagem, e um mês na carteira.

publicidade

Os atletas pressionam para que pelo menos 50% da dívida seja paga até esta sexta-feira, 22, antes do duelo contra o Tombense-MG, na Arena, pela quarta divisão do Brasileiro. Caso contrário, é grande a possibilidade de eles novamente não entrarem em campo.

A paralisação da última sexta foi só a ponta do iceberg da grave crise de um clube que já figurou na elite do futebol nacional e hoje convive com ameaças de até fechar as portas.
Na quarta, as cozinheiras, também sem receber, cruzaram os braços e os atletas só tiveram pão com maionese para comer, segundo reportagem do Globoesporte.com. O material para treino é escasso. O uniforme dos goleiros está rasgado e eles têm de utilizar equipamento pessoal.
A diretoria do Grêmio Barueri não comenta a crise. Nesta quinta, surgiram especulações de que o time utilizará juniores caso os jogadores decidam fazer nova paralisação.

publicidade

Comentários