Distribuição gratuita de absorventes a mulheres de baixa renda entra em pauta em Carapicuíba

0
absorventes
Reprodução

Após Osasco e Barueri, a Câmara de Carapicuíba também colocou em debate a distribuição gratuita de absorventes a mulheres de baixa renda.

publicidade

O pedido foi feito pelo vereador Bruno Marino (PT) ao prefeito Marcos Neves (PSDB). Ele solicita que os absorventes sejam distribuídos gratuitamente às pessoas cadastradas nos CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) de Carapicuíba.

Na região, tramita na Câmara Municipal de Barueri projeto de lei que prevê a distribuição gratuita de absorventes e coletores menstruais pelo poder público municipal.

publicidade

Em Osasco, já foram feitas indicação e projeto de lei semelhante e ao questão foi defendida recentemente pelas vereadoras Ana Paula Rossi (PL) e Elsa Oliveira (Podemos).

Escolas estaduais

Além disso, o governo do estado lançou, no dia 14, o programa Dignidade Íntima, que vai investir mais de R$ 30 milhões na distribuição de produtos de higiene menstrual a alunas de escolas da rede estadual, principalmente as em situação de vulnerabilidade econômica e social.

publicidade

A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que uma entre dez meninas no mundo sofre com o impacto da pobreza menstrual na vida escolar. No Brasil, estima-se que a média seja de uma a cada quatro meninas. Em 2014, a ONU reconheceu o direito à higiene menstrual como uma questão de direito humano e à saúde pública.

Comentários