Do Facebook para o papel

0

6-João-BarbosaWilliam Galvão

publicidade

No próximo dia 19, o fotógrafo e escritor osasquense João Augusto Barbosa lança seu segundo livro Todo Amor Que eu Lhe Dei e Você Nem Ligou, a partir das 19h30, na rua Carlos Moraes Barros, 600, na Vila Campesina, em Osasco. O trabalho é o sucessor de O Amor É Brega, sua primeira obra, lançada em 2011.

A relação de Barbosa com a escrita se deu em parte por conta dos avanços no acesso à internet e, em especial, ao Facebook. “Quando eu entrei no Facebook, eu via todo mundo postando frases creditadas a outros autores e ninguém pensava por si. Foi aí que eu comecei a produzir meus textos e assiná-los”, conta. Sua obra de estreia saiu dessa primeira experiência com a rede social e da interação com seus “amigos da internet”, alguns que passaram a ser seus leitores.
Todo Amor Que eu Lhe Dei e Você Nem Ligou veio na sequência e traz um texto baseado “não na visão piegas que temos do amor, mas numa reflexão mais profunda sobre ele”.

publicidade

Autor lança segundo livro no dia 19

Nascido em Itapevi em 1956, João veio para Osasco ainda com três anos de idade e daqui não saiu mais. Antes de começar a trabalhar como fotógrafo, ainda nos anos 1970, passou por várias profissões, incluindo a de bancário e a de inspetor da extinta Fundação Estadual do Bem Estar do Menor (FEBEM), atual Fundação Casa. Como seu irmão atuava na instituição, ele conseguiu entrar com facilidade. “Trabalhei lá nos anos 1980, por quatro anos. Eu cheguei a um ponto de ter que sair por que era muito desgastante tudo aquilo”, lembra. A FEBEM vivia seu ‘auge’ na época, toda semana os jornais estampavam notícias das muitas rebeliões dos menores, violência e denúncias de corrupção por parte da organização, além da superlotação de menores infratores, o que dificultava o trabalho dos funcionários e dava margem aos abusos.

Depois desse período, em 1991, após algumas experiências com a fotografia em eventos sociais e como retratista, foi aprovado no concurso público da cidade e passou a atuar como fotógrafo da Câmara Municipal de Osasco, onde trabalha até hoje. Atualmente casado e pai de uma menina, Barbosa divide seu tempo entre a fotografia, a literatura, sua família e ao Bloco das Loucas no carnaval osasquense. “Eu estou dedicado ao lançamento do meu livro, mas também já estou pensando no próximo”, diz. “O bloco das loucas é uma brincadeira já tradicional aqui no bairro [Vila Yara], nós pulamos carnaval com os homens vestidos de mulher e as mulheres de homem”.
No começo dos anos 2000, João começou suas primeiras palavras em forma de poesia, passou pela prosa, teve algumas brincadeiras com as crônicas, e agora está apaixonado pelos contos. “Estou começando a pensar como vai ser minha próxima obra, de certa forma acho que será interessante usar esse gênero textual [conto] depois de ter passado por todos esses”.

publicidade

Comentários