Doria convida Dilma para tomar vacina e ex-presidente recusa: “É inaceitável furar a fila”

"Aguardarei pacientemente a minha vez e quero adiantar que já estou com o braço estendido para receber a Coronavac”, declarou a ex-presidente.

0
dilma doria vacina
Reprodução

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou na tarde desta quinta-feira (21) que recursou convite do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para ser vacinada contra a covid-19 em ato para o qual foram convidados outros ex-presidentes, no dia 25. Ela receberia a Coronavac, primeira vacina contra a covid-19 utilizada no país, em Porto Alegre.

publicidade

Aos 73 anos, Dilma argumentou que não faz parte do público alvo da primeira fase da vacinação contra a covid-19, que inclui idosos a partir dos 75 anos. “Agradeço, mas diante das circunstâncias tenho o dever de recusar a oferta, por razões éticas e de justiça. O Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado e não há montante de vacinas disponível para que eu, agora, seja beneficiada. É inaceitável ‘furar a fila’, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros”, declarou a ex-presidente.

“Neste momento, considero imprescindível que sejam atendidos, de acordo com o Plano, primeiramente os trabalhadores da área da saúde que estão na linha de frente da luta contra a covid-19, além dos idosos que vivem em asilos e o grupo de idosos brasileiros mais expostos ao risco de adoecer gravemente ou morrer”, emendou Dilma. “Aguardarei pacientemente a minha vez e quero adiantar que já estou com o braço estendido para receber a Coronavac”, continuo.

publicidade

publicidade

Comentários