Eduardo Guimarães – Eduardo Cunha na TV: vai ter panelaço?

0

Eduardo Guimarães é jornalista - Publicado originalmente no Blog da Cidadania
Eduardo Guimarães é jornalista – Publicado originalmente no Blog da Cidadania

publicidade

Os endinheirados que toda vez que a presidente Dilma Rousseff se pronuncia na TV correm para suas “varandas gourmet” para fazer soarem suas panelas douradas justificam a palhaçada com o “argumento” de que agem assim em “combate à corrupção”.


Apesar de a presidente da República, aos 67 anos, não carregar uma única mancha em sua vida e de não existir sequer uma mísera acusação concreta contra ela, gente cujo dinheiro substituiu a civilidade a associa a pessoas que estão sendo acusadas de crimes graças à sua postura republicana de nomear procurador-geral da República e delegado-geral da Polícia Federal absolutamente isentos.

publicidade

Nesta sexta-feira, 17 de julho, portanto, o furor anticorrupção dos paneleiros endinheirados vai ser posto à prova, já que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, prometeu, de forma inédita para ocupante desse cargo, ocupar rede nacional de rádio e TV no que está sendo visto como tentativa canhestra de lustrar a própria imagem diante de revelações da Operação Lava Jato.
Se os paneleiros autoproclamados inimigos da corrupção falam sério sobre suas razões para fazerem soar seus instrumentos, o pronunciamento de Eduardo Cosentino da Cunha deveria ser um prato cheio.
Se para Dilma, contra quem não pesa nada, soam as panelas douradas, o que os que as fazem ressoar devem fazer contra Cunha, que responde a processos por sonegação de impostos, por falsificação e uso de documentos falsificados, por fraude, por improbidade administrativa, por captação ilícita de sufrágio (TSE), por abuso de poder econômico, entre outros?

Como se não bastasse, Cunha frequenta o escândalo mais popular da história da República, já que foi acusado pelo doleiro Alberto Yousseff de ser o “destinatário final” da propina paga pela empreiteira Camargo Correa, conforme mostra o vídeo (a partir de 11m25s).

publicidade

Segundo o doleiro, o dono da empresa, Julio Camargo, pagou propina a Cunha. Camargo confirma a acusação.

Como se não bastasse, agora Cunha diz que espera ser denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e ameaça retaliar o governo por considerar que a presidente Dilma deveria ajudá-lo a se safar e não está ajudando – assim como não ajuda nem os próprios aliados que estariam envolvidos, já que, repito, toda essa investigação, contra gregos e troianos, só foi possível porque Dilma deu total liberdade à Polícia Federal e ao Ministério Público ao não nomear procurador-geral e delegado-geral da PF que brecassem as investigações.

É nesse momento que, segundo o colunista da Folha de São Paulo Bernardo Mello Franco, o senador pelo PMDB de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos – quem, inclusive, declara ter votado em Cunha para presidente da Cãmara –, acusa o presidente da Câmara de pretender usar rede nacional de rádio e TV, valendo-se do cargo, para melhorar a própria imagem.

Se houvesse o mínimo resquício de seriedade nas manifestações dos paneleiros das “varandas gourmet”, na noite desta sexta-feira, enquanto Cunha estiver usando um recurso público caríssimo em benefício próprio, eles deveriam promover um mega “panelaço”.

Todavia, essa gente não está nem aí para a ética na política. Usa “combate à corrupção” como desculpa para fazer politicagem barata. Ao estilo Eduardo Cunha. Aliás, ao proclamar que só há corrupção no PT, trabalha para preservá-la.

Comentários