Elvis diz que Peccioli deixou Prefeitura endividada

0

DSCF4686O prefeito Elvis Cezar (PSDB), que aparece na frente em recente pesquisa eleitoral, diz que recebe os números com cautela. “Eleição só se ganha depois que contamos os votos”. Ele defende o governo de seu pai, Marmo Cezar, e volta a dizer que o ex-prefeito deixou a Prefeitura endividada.

publicidade

Apesar de ter sido cassado, Elvis diz que a participação de seu pai na campanha é “fundamental”. A estratégia de campanha tem sido intensificar caminhadas e comícios. 

Como avalia o cenário político?
Com bastante cautela. Tenho falado aqui, pra mim tem que trabalhar em dobro. Se estamos na frente vamos alargar a distância, porque vamos trabalhar o dobro, com humildade, correr atrás, porque eleição só ganha depois que contamos os votos. Por outro lado, a gente vê o reconhecimento do povo nas ruas, de um trabalho bem feito, com dedicação, que em 10 meses revolucionou a cidade. A cidade é um dos maiores canteiros de obras da região, uma cidade que tem prosperado muito, mesmo com todas as dívidas que herdamos, R$ 65 milhões em dívidas, que resultou até num bloqueio de bens do ex-gestor, prefeito Silvio. Mas o reconhecimento do trabalho é o que mais vale.

publicidade

Das obras executadas até agora, qual você atribui um peso maior na escolha do eleitor?
Com certeza é a pavimentação. Nunca se pavimentou tanto. A duplicação da estrada Tenente Marques, o reinício da obra da maternidade, as rotatórias na estrada dos Romeiros, os bombeiros, o uniforme com tênis. A maior mesmo talvez tenha sido a valorização do ser humano, que foi o salário mínimo de mil reais. Essa talvez tenha sido a maior dignidade empregada em Santana de Parnaíba, para os servidores.

Fazer campanha nesse período tão curto é diferente?
É totalmente estranho.

publicidade

Como está sendo o processo de colocar a campanha na rua?
Colocamos a campanha na rua e estamos trabalhando com as grandes mídias, placas, painéis, carro de som, fazendo caminhadas. Esses dias fizemos caminhadas com mais de mil pessoas. Comícios, fizemos três, com recorde de público. Fico impressionado com a quantidade de pessoas.

Nessa eleição acontece algo peculiar, que é uma taxa de transferência de votos altíssima, do seu pai, para você. A que atribui isso?
Ao trabalho, tanto o do meu pai quanto o meu trabalho. A cidade considerou, quando eu tomei posse aqui, que as coisas não pararam. Muito pelo contrário, as coisas avançaram mais. Então, ao invés da gente cair com a queda de um prefeito, nós avançamos mais, porque o meu pai, com todo o know how dele, fomos mais longe ainda.

Como está sendo a participação do seu pai na campanha?
Como ele sempre faz, do modo dele. Vai pra rua, participa, chega, caminha até onde ele quer, vai em comício, fala. A participação dele é muito importante pra nós, pra mim pessoalmente. O povo também gosta demais dele. Então, a participação dele é fundamental.

Muda alguma coisa no plano de governo anterior, para o seu governo?
Hoje muda pra melhor. Tínhamos algumas metas que hoje sabemos que podemos mais. Asfaltar mais, pavimentar mais, construir mais. Hoje nós entramos com CEUS, já vamos fazer a fibra ótica que vai chegar, o desenvolvimento, a nova ponte, o novo sistema viário, a duplicação [da Av.Tenente Marques] que nós já começamos.

O ex-prefeito que concorre nessa eleição, o principal adversário, teve seus bens bloqueados, você acha que vai ter mais dificuldades?
Acho que uma pessoa que tem R$ 62 milhões bloqueados… o que vamos comentar a respeito? É complicado, o povo percebe isso, sabe disso. Eu acredito que ele vai ter muitas dificuldades.

Há alguma diferença de estratégia nessa campanha que não foi executada na eleição convencional?
Acho que a estratégia é bem similar, mas são mais comícios e mais caminhadas e mais rua. Menos reuniões, mais público, mais rua. Hoje mesmo eu vou à rodoviária.

Há alguma preocupação com a segurança? Até porque os ânimos estão mais acirrados.
Há uma preocupação brutal com a segurança, até pelo que já aconteceu aqui nas eleições anteriores, a gente anda com cuidado. Curiosamente, uma eleição suplementar que acontece com menos tempo, tem mais candidatos que na eleição convencional. Alguns políticos estão aproveitando o momento para tentar aparecer na mídia. Até vejo com uma certa sabedoria deles, alguns disputaram as eleições para vereador.

Qual sua mensagem para o eleitor que vai às urnas dia 1º de dezembro?
A mensagem é a seguinte: Deus não faz nada por acaso, Deus nos trouxe até aqui pra gente fazer a melhor gestão que essa cidade já viu. Hoje nós estamos aqui convictos que queremos uma grande vitória e que vamos fazer um excelente trabalho e que o povo pode confiar no trabalho da gente. Pode apostar que vai dar certo.

Comentários