Em Brasília, Lapas busca recurso para Rochdale

0

O prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PT), e o secretário municipal de Obras, Carlos Baba, foram a Brasília nesta quinta-feira, 5, na tentativa de obter recursos para o projeto de urbanização do Braço Morto do rio Tietê, no Rochdale. O projeto faz parte do PAC2, do governo federal. Na Capital Federal os dois tiveram reunião com o consultor dirigente da vice-presidência da Caixa Econômica Federal, Paulo Pithon. A Prefeitura não informou quando as obras devem começar.

publicidade

O projeto inclui um novo sistema viário margeando o rio e também a construção de 1.500 unidades habitacionais por meio do programa Minha Casa, Minha Vida. De acordo com a administração municipal, o córrego do Braço Morto vai receber obras de macrodrenagem e será aberta uma nova avenida, com aproximadamente 2,5 km de extensão, margeando ambos os lados do Braço Morto do rio Tietê. A nova via terá início na avenida Presidente Médici, no Parque Industrial Mazzei (Baronesa), cortando os bairros Aliança, Canaã e Rochdale, passando sob a rodovia Castelo Branco até atingir a avenida Presidente Kennedy, atrás do INSS.
O projeto inclui também a construção de duas novas pontes (confluência do Córrego Rico e na rua Paula Rodrigues), além de uma passarela para pedestres, que fará a ligação do Rochdale ao Jardim Aliança. Também está prevista a construção de praças e áreas de lazer e esportivas, incluindo quadra poli-esportiva.
As 1.500 unidades habitacionais seriam construídas parte no local onde hoje está a área livre e outra parte em outros terrenos em Osasco.

publicidade

Comentários