Em Osasco, Mercado Livre discute consumo consciente às vésperas da EcoFriday

0
Na MeliCidade, em Osasco, gigante de tecnologia Mercado Livre reuniu Ministério do Meio Ambiente e Sistema B para discutir consumo e sustentabilidade

Às vésperas de iniciar a campanha “EcoFriday”, destinada à promoção de produtos na plataforma que se diferenciam pela sustentabilidade e responsabilidade social, a gigante de tecnologia Mercado Livre reuniu em sua sede, a Melicidade (em Osasco, no bairro do Bonfim), um grupo de empresas, representantes do terceiro setor e veículos de comunicação para uma discussão sobre os “Rumos do Consumo Consciente”.

Realizado nesta sexta-feira, 29 de junho, o evento contou com a participação da secretária substituta da Secretaria Institucional de Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Rejane Pieratti, e de Tatiana Mendizabal, da equipe executiva do Sistema B no Brasil, organização não governamental que certifica empresas e processos sustentáveis.

Pieratti destacou que durante muito tempo as empresas ficaram com o bônus da exploração dos patrimônios naturais e, as pessoas, com o ônus. Mas esta realidade vem mudando rapidamente, segundo ela. “As empresas têm avançado muito por força da lei. Elas abusaram até virem as leis que restringiram esses abusos, porque a sociedade gritou”, disse. Para Pieratti, há hoje o início de um distanciamento da noção de filantropia religiosa, que vê “pecado do lucro”, para uma visão empresarial moderna que enxerga na sustentabilidade um investimento que melhora o mundo e dá lucro. “Quanto eu invisto, eu quero retorno. As empresas querem poder medir e colocar isso no seu relatório de investimento social privado”, disse.

Publicidade

Tatiana Mendizabal, do Sistema B, falou sobre o conceito de empresas como protagonistas de um processo de contribuição para um mundo melhor. “Com o mesmo rigor que ela [a empresa] olha para o lucro, o resultado final financeiro, ela olha para o impacto social que provoca”. Segundo Tatiana, atualmente há cerca de 112 empresas certificadas pelo Sistema B no Brasil, mas o processo está em expansão. O sistema apura toda a cadeia produtiva da empresa – dos fornecedores de insumos ao processo de entrega, passando pelo respeito aos funcionários e interação com a comunidade local, para concluir a certificação como “empresa B”.

Ministério do Meio Ambiente e a relação com os municípios

A relação dos municípios com o Ministério do Meio Ambiente em ações sustentáveis também foi pauta do encontro. A representante do governo federal destacou que apesar de o Brasil ter avançado com a criação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, a legislação ainda tem deficiências, pois foi projetada a partir de uma lógica do fortalecimento das comunidades de catadores. “E o mercado não estava preparado”, avalia.

Alem disso, segundo Pieratti, há diferentes interesses “pontuais e pessoais” no processo, que atrapalham o emprego da política. “Há muita corrupção nas empresas responsáveis pela limpeza pública em geral”, reclamou, sem citar episódios específicos.

Em julho, Mercado Livre promove EcoFriday

Para promover o consumo responsável, o Mercado Livre deve realizar, de 20 a 27 de julho, a segunda edição nacional da EcoFriday, ação em que a plataforma impulsiona produtos com características sustentáveis, criando landing pages especiais, anúncios diferenciados e taxas subsidiadas.

A ação é desenvolvida simultaneamente em sete países da América Latina – Brasil , Argentina, Chile, Colômbia, México, Uruguai e Venezuela. São escolhidos produtos como bicicletas, aquecedores e painéis solares, móveis ecológicos, produtos orgânicos e agroecológicos, além de produtos feitos de materiais reciclados, de baixo impacto ambiental ou de alta eficiência energética

Segundo Laura Motta, especialista de Sustentabilidade do Mercado Livre no Brasil, no ano passado, a primeira edição contou com 18 mil itens escolhidos e promoveu um total de 8 mil vendas no período de uma semana. Neste ano a intenção é chegar a um total de 30 mil produtos selecionados.

Comentários