Enem: estudante vai precisar de autoconhecimento e inteligência emocional na hora da prova, dizem especialistas

Além do estudo, desenvolver a capacidade de lidar com o nervosismo e o branco é fator decisivo para ir bem no exame

0

A preparação para o Enem envolve muito estudo e dedicação, foco nas disciplinas e nas revisões que antecedem uma avaliação. Mas o que nem todos os estudantes levam em conta é que a inteligência emocional também é essencial na hora da prova. Como encontrar a saída para uma questão difícil e administrar o tempo? Como lidar com o temido ‘branco’? Como controlar a ansiedade diante da enorme pressão que é um exame seletivo dessa magnitude? Esses são alguns dos dilemas de quem irá prestar o Enem.

publicidade

Um estudo realizado em 2014 pela MindGroup evidenciou uma relação entre a ansiedade e o desempenho dos alunos na disciplina de matemática. “É natural que as pessoas fiquem ansiosas diante de situações de avaliação, a questão é como preparar-se para lidar com essa emoção e não deixar que ela atrapalhe o desempenho”, afirma a psicóloga e psicopedagoga Anita Abed, da Mind Lab. “Principalmente nesse momento pré Enem, o estudo e preparação meses antes do exame é muito importante, mas ressalto que o desenvolvimento de habilidades socioemocionais também é essencial.”

É importante que o aluno passe por um processo de autoconhecimento. Com experiências reais que simulem a prova do Enem, é possível fazer com que o estudante identifique os seus pontos positivos e negativos diante de determinadas situações e, a partir daí, perceba as melhores saídas para não comprometer seu rendimento. Uma boa ferramenta preparatória para o Enem é o Missu (www.missu.com.br), em que o estudante pode, além de treinar para o exame, relatar seu estado emocional e, ao receber o relatório, identificar se e como influenciou no seu desempenho. Com os resultados em mãos, o candidato consegue fazer uma autoavaliação e buscar as suas próprias saídas.

publicidade

O desenvolvimento socioemocional é um processo contínuo e de longo prazo. Desde a infância é importante um trabalho focado no desenvolvimento de habilidades para que o jovem chegue a este momento mais focado, tranquilo e equilibrado.

Na hora da prova, recorra a algumas “metáforas”

publicidade

Baseados em teorias pedagógicas, os chamados métodos metacognitivos auxiliam o candidato a encontrar as saídas que necessita diante das situações adversas ou que o desafiem. Eles fazem parte de um programa criado pela Mind Lab para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais em escolas. Pelo menos três deles são essenciais para o Enem, é o que ressalta a Diretora Pedagógica da Mind Lab, Sandra Garcia:

1 – Método do Detetive: na hora da prova, o candidato precisa ler e procurar as respostas como um detetive, ou seja, deve investigar a situação-problema por meio de perguntas pertinentes para produzir e descobrir pistas, dados e informações que possibilitam criar soluções. “Esse método vai lembrar o estudante de fazer boas perguntas para encontrar as respostas”, diz a especialista.

2 – Método da Escada: para chegar a uma solução, muitas vezes é necessário identificar etapas, o passo a passo da execução. Essa progressão, como em uma escada, auxilia a chegar à fase seguinte, mais próxima do objetivo final.

3 – Método do Semáforo: diante de uma situação de branco, em que o candidato não encontra solução para determinado problema ou diante de uma situação emocional adversa, a dica é lembrar do semáforo: “pare, olhe para a situação; pense, tome conta de suas emoções, de seus conhecimentos, recomponha-se; siga em frente com cuidado e atenção”.

Comentários