Esposa é suspeita de planejar morte de GCM executado com 22 tiros enquanto dormia

0
gcm executado mulher
Reprodução

A esposa de um guarda civil municipal executado com 22 tiros, em casa, enquanto dormia, na madrugada desta sexta-feira (4), em Embu das Artes, é suspeita de ter planejado o crime. A Polícia Civil prendeu a mulher, um homem que seria seu amante, o irmão do suposto amante e o cunhado da vítima.

publicidade

Na noite anterior ao crime, o casal foi a um bar na região central de Embu das Artes. Após chegarem em casa, o GCM Manoel Pinheiro Teixeira Neto, de 42 anos, foi para a cama, enquanto a mulher afirmou à polícia que foi dar comida para o filho mais velho, de 10 anos. Até que ela ouviu disparos e se escondeu, junto à criança. O SAMU foi acionado, mas a vítima, atingida por 22 tiros, a maioria na cabeça, já estava morta quando o resgate chegou.

A arma do GCM, uma pistola calibre 380, havia sido furtada há cerca de 15 dias. Ele foi atingido por tiros de dois calibres: 380 e 9mm. A suspeita é de que a mesma pessoa pistola furtada foi utilizada na execução do guarda. Os objetos foram recuperados e apreendidos durante a prisão dos suspeitos.

publicidade

A esposa é suspeita de ter ajudado os homens a assassinarem o marido. O casal vivia uma relação conturbada e uma das linhas de investigação indica que o GCM havia descoberto recentemente traições da mulher.

O corpo do GCM Teixeira será enterrado neste sábado (5), no cemitério Jardim da Paz, em Embu das Artes. (Com informações do R7 e O Taboanense)

publicidade

Comentários