Febre dos álbuns já começa a esquentar clima para a Copa

0

album-da-copa-do-mundo-2014Leandro Conceição

publicidade

A dois meses do início do Mundial, o álbum que chegou às bancas na semana passada já virou febre e a velha tradição de colecionar figurinhas reúne cada vez mais grupos de amigos e familiares, dando início ao clima contagiante da Copa.

“Tem uma mágica envolvida na Copa”

A jornalista Amanda Lima, de 23 anos, se diz “parecendo criança” com o álbum da Copa. “Gosto muito de futebol e adoro a época de Copa do Mundo e tudo que ela envolve. Tem uma mágica envolvida na Copa”.
Em uma semana, ela conta que já gastou cerca de R$ 150 em figurinhas. A troca das repetidas é rotina com os colegas de trabalho, onde o álbum também é mania, diz ela.

publicidade

neymar-albumO álbum e o clima de Copa conquistam até quem é contra a realização do evento no Brasil. “Sei que é incoerente, primeiro porque não concordo com os gastos da Copa, seguido por causa do que aconteceu com meu time, a Portuguesa (rebaixada no tapetão à Série B do Brasileirão). Mas a paixão pelo futebol é mais forte, não resisti”, diz o bancário Francisco Travanca Pinheiro.
Ele conta que, em menos de uma semana, já completou mais da metade do álbum de capa dura que comprou. Francisco contagiou a noiva e o sogro com a mania. “Ela coleciona junto comigo. Ele acabou comprando e tomou gosto. Quando vou trocar figurinhas, a prioridade é dele”.

Para Francisco, este Mundial tem um sabor especial por ser no Brasil: “é um marco”. “A gente começa a ter o ambiente de Copa, na TV começam a só falar disso, as pessoas só falam disso. Você vai sendo contagiado”.

publicidade

IMG-20140415-WA0001O álbum e a caxumba

Aos 31 anos, o bancário Francisco Pinheiro conta que o gosto pelos álbuns dos mundiais surgiu quando tinha sete anos. Durante a Copa de 1990, na Itália, o álbum com figurinhas foi a maneira encontrada pelo pai para entreter o garoto que precisava permanecer de repouso enquanto se recuperava de uma caxumba. Desde então, ele completou os álbuns de todas as outras cinco Copas.

Encontros para trocas de figurinhas

Pelas redes sociais na internet, colecionadores do álbum da Copa marcam encontros para a troca de figurinhas repetidas. Um deles aconteceu no vão livre do Masp, em São Paulo, no sábado, 12.
A Panini disponibiliza um aplicativo de celular no qual o co- lecionador pode conferir o preenchimento de seu álbum e compartilhar nas redes sociais a relação de cromos repetidos. A empresa diz que agendará encontros para trocas de figurinhas. Outra dica para encontrar quem queira trocar figurinhas repetidas são sites como o trocafigurinhas.com.

Jogador se decepciona por não se achar no álbum

Destaque da seleção da Costa Rica, o atacante Joel Campbell, se lamentou no Twitter por ter comprado 100 pacotinhos, totalizando 500 figurinhas, e não encontrar um cromo com a imagem dele. O jogador de 21 anos é a figurinha de número 296 do álbum.
A Costa Rica está no grupo D do Mundial, ao lado de Uruguai, Inglaterra e Itália.

8 milhões de colecionadores

A editora Panini, responsável pelo álbum oficial da Copa, tem como meta atingir cerca de 8 milhões de colecionadores no país.
O álbum brochura custa R$ 5,90 e o de capa dura, R$ 24,90. O envelope com cinco figurinhas custa R$ 1.
São 19 cromos de cada seleção, 17 de jogadores, uma do time e outra, metalizada, do escudo. Para completar o álbum, são necessárias 639 figurinhas

Comentários