Fiéis manifestam pesar pela morte do padre Cleiton, da Diocese de Osasco, por covid-19

Padre Cleiton faleceu na manhã desta quarta-feira (3)

0
Padre Cleiton diocese osasco
Reprodução

Fiéis e amigos manifestaram pesar pela morte do padre Cleiton Jorge Cordeiro Evangelista, da Diocese de Osasco, ocorrida manhã desta quarta-feira (3). Aos 36 anos, ele foi uma das mais de 250 mil pessoas que morreram por complicações da covid-19.

publicidade

Padre Cleiton era muito querido pelos fiéis, que não pouparam as palavras ao expressar tristeza e luto pela perda nas redes sociais. “Muito triste com esta notícia, tenho imenso carinho por ele e peço a Deus que o receba em sua glória, conforte e console seus familiares, paroquianos e amigos. Interceda por nós que aqui ficamos”, lamentou um fiel. “Obrigada pela atenção a mim dispensada quando tanto precisei padre Cleiton. Até breve”, disse outro.

padre cleiton osasco
“Descanse em paz”, disse um fiel / Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Estou órfã de um pai que tenho muito orgulho. Aprendi para minha vida inteira mesmo com o pouco tempo que tive do lado dele. O Deus acolha ele aí nos céus, que aqui na terra ele combateu o bom combate e agora merece o descanso eterno”, escreveu outro filel. “Pra sempre no coração, querido padre Cleiton. Tornava inesquecível as formações catequéticas”, lembrou um fiel.

publicidade

“Muitas recordações dos nossos retiros de catequese, vai deixar muita saudade. Descanse em paz”, disse outro. “Olha nem sei como expressar os meus sentimentos a todos. Nós tivemos uma grande perca e, ao mesmo tempo, feliz por ter conhecido esse grande homem de Deus”, contou outro fiel. “Ficamos tristes por essa notícia, mas felizes em saber que ele deixou grandes ensinamentos para que se possa passar em diante. Continuaremos rezando pelo padre Cleiton Jorge e tantas outras pessoas que perderam suas vidas por conta desse vírus”.

Padre Cleiton dedicou sua vida à igreja

Cleiton Jorge nasceu em 11 de agosto de 1984 em Carapicuíba, filho de Edilson Evangelista de Oliveira e Maria Arlete Cordeiro Evangelista. Sua paróquia de origem é a São Lucas Evangelista, também em Carapicuíba.

publicidade

Como seminarista passou pelas paróquias: Nossa Senhora Aparecida (Tijuco Preto), Cristo Rei (Osasco) e Nossa Senhora Aparecida (Amador Bueno). Foi membro da Comissão Diocesana Bíblico-Catequética, contribuindo nas formações dos catequistas.

Ele foi ordenado diácono no dia 24 de junho de 2017, pelo bispo Diocesano Dom Frei João Bosco Barbosa de Sousa. Já a sua ordenação presbiteral foi no dia 8 de dezembro de 2017, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, na Catedral Santo Antônio, também pela imposição das mãos de Dom João Bosco. Sendo, então, designado para a função de vigário na Paróquia São Lucas Evangelista, em Carapicuíba. Seu lema presbiteral: “Vitória é o que vem depois da cruz”.

Ainda não foram divulgadas informações sobre velório e enterro.

 

Comentários